Inter faz contas para estar na Libertadores e vê jogos em casa como fundamentais

Por Nadia
D´Alessandro comemora gol do Inter sobre o Flamengo / Carlos Eduardo de Quadros/Fotoarena/Folhapress Inter poderá ter a volta de D’Alessandro neste domingo contra o Goiás | Carlos Eduardo de Quadros/Fotoarena/Folhapress

Os próximos três jogos do Inter pelo Campeonato Brasileiro, todos no Beira-Rio, serão como uma pré-Libertadores. Pela matemática colorada, vencendo o trio de partidas em seu estádio um lugar no torneio continental será garantido.

Com um jogo a mais do que os adversários que brigam por um lugar no G4, o Inter está na terceira colocação. A sequência vermelha apresenta jogos contra Goiás, Atlético-MG e Palmeiras, em casa, e contra o Figueirense, em Santa Catarina, na última rodada.

“Temos três jogos muito importantes para liquidar, ficar no G4 e disputar a Libertadores”, avalia o volante Willians. “São adversários perigosos. Todos que vem jogar aqui, vem respeitando e jogando por uma bola”, complementa o jogador.

Adversário de domingo, o Goiás não corre risco de rebaixamento e não disputa um lugar no G4. O Atlético-MG está envolvido na disputa da Copa do Brasil e também por uma vaga à Libertadores pelo Brasileiro. Enquanto o Palmeiras ainda tenta se safar matematicamente do rebaixamento.

O meia D’Alessandro, poupado no 1 a 1 com o São Paulo, treinou na quinta-feira e deverá jogar no fim de semana. Nesta sexta-feira ele será avaliado pelo departamento médico.

Súmula

A situação do lateral Fabrício, expulso na quarta-feira, é delicada. A súmula preenchida pelo árbitro Heber Roberto Lopes relata que o jogador colorado disse as seguintes palavras após receber o cartão vermelho: “seu filho de uma p*, ladrão, ladrão, ladrão, safado”. O documento também relata que Fabrício segurou o atacante Osvaldo pelo pescoço e chutou um microfone localizado do lado de fora de campo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo