Em crise, Fórmula 1 chega aos EUA com dois ‘desfalques’

Por Tercio Braga
Sebastian Vettel participa de exibição em Washington | Getty Images Sebastian Vettel participa de exibição em Washington | Getty Images

A antepenúltima etapa da Fórmula 1 acontece às 18h (horário de Brasília) de domingo em Austin, nos Estados Unidos. No grid, em vez dos costumeiros 22 carros, apenas 18 estarão alinhados. Por conta de problemas financeiros, Marussia e Caterham não disputarão a prova norte-americana. Desde o Grande Prêmio de Mônaco de 2005 uma corrida não era disputada com esse número de carros.

E não para por aí. A Caterham também não estará no Grande Prêmio do Brasil, que acontece no dia 9 de novembro. A Marussia não definiu se correrá no autódromo de Interlagos, em São Paulo. Force India, Sauber e Lotus são outras escuderias que têm problemas financeiros na reta final do ano.

“Não há nada como ver o grid repleto, mesmo que uns sejam mais lentos que outros. É um grande espetáculo. Seria uma pena se elas não voltassem”, disse o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, 3º colocado na classificação geral.

Embora a Mercedes, que está longe da crise, já tenha assegurado o título de construtores, o troféu de pilotos segue em disputa. O inglês Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg, ambos da própria Mercedes, são o líder e vice-líder com respectivamente 291 e 274 pontos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo