Após rebaixamento, jogadores da Portuguesa fazem greve e não treinam

Por Tercio Braga
Jogadores do Oeste comemoram o gol de Régis, para tristeza dos lusitanos | José Luis Silva/AGIF/Folhapress Jogadores do Oeste comemoram o gol de Régis, que decretou o rebaixamento da Portuguesa | José Luis Silva/AGIF/Folhapress

Os jogadores esperaram o rebaixamento da Portuguesa, o que aconteceu na última terça-feira, para tomarem uma atitude em relação ao atraso de salários. Na tarde desta quinta-feira, o elenco rubro-verde decidiu não entrar em campo, no CT do Parque Ecológico do Tietê, para treinar.

São três meses de salários atrasados, e alguns atletas chegam até a quatro sem receber.

A greve foi motivada por declarações de Ilídio Lico, que criticou a qualidade do elenco rubro-verde.

“Ficamos p… da vida com uma entrevista do presidente. Ele criticou o elenco, mas foi ele mesmo que contratou todo mundo”, bradou um jogador, que pediu para não ser identificado.

Como o próximo jogo da Lusa está marcado somente para o próximo sábado, 8, diante do Luverdense, no estádio do Canindé, os atletas ainda não sabem se entrarão em campo ou não, mas avisam:

“Ele tem de pagar tudo o que deve, senão ninguém treina”.

O descontentamento do elenco rubro-verde não se restringe apenas ao problema de atraso nos vencimentos. Durante toda a temporada, Ilídio Lico nunca esteve ao lado da equipe, de acordo com o próprio elenco.

“Ele nunca viajou com a equipe para as partidas, e o jogador gosta disso, se sente prestigiado”, disse o atleta.

“Esse Ilídio é uma vergonha”, encerrou.

Esse é o segundo caso de greve envolvendo a Portuguesa. Na última semana, funcionários da parte social do clube decidiram não trabalhar em protesto ao atraso de salários. O caso foi contornado no dia seguinte, após pagamento.

Loading...
Revisa el siguiente artículo