Após três meses, Sabella quebra silêncio e fala da final da Copa

Sabella não quer saber de favoritismo | Dominic Ebenbichler/Reuters Sabella ao lado de Messi, treinador saiu em defesa do craque | Dominic Ebenbichler/Reuters

Técnico da seleção argentina na Copa do Mundo do Brasil, Alejandro Sabella quebrou um silêncio que já durava três meses. Nesta terça-feira, ele finalmente falou sobre a derrota para a Alemanha na final da competição.

Sobre os assuntos tratados, está a substituição de Lavezzi, o fato de ter bancado Messi até o final da partida, cutucou o Brasil e disse “com mais eficácia seriamos campeões”.

“Os jogadores fizeram um grande Mundial, contra uma equipe que tinha feito um excelente jogo anterior e em meia hora já tinha liquidado a partida. Tivemos um grande desgaste físico e mental e nos faltou eficácia, mas o futebol é assim. Foi parelho e com um pouco mais serimaos campeões”, disse ele.

A escolha por sacar Lavezzi, mesmo estando fazendo uma boa partida, para dar lugar a Aguero, ele explicou que foi para deixar a equipe mais ofensiva, que ele julgava necessária naquele momento.

“Lavezzi jogava atrás de Messi e Aguero à frente. A ideia que tinha é que dar alguém para que Messi pudesse receber a bola mais no ataque. Se tirasse outro jogador iria deixar a equipe desequilibrada. Tivemos chances”, analisou.

Já sobre seu principal jogador, que teve atuação abaixo da esperada, Sabella foi só elogios e disse que ele se sacrificou em campo pela equipe.

“O que posso dizer é que Messi é um exemplo para a seleção. Jogou com disposição e foi solidário. Ele se sacrificou em benéfico do grupo. Só posso felicita-lo pelo Mundial que fez”, completou.

Loading...
Revisa el siguiente artículo