Ministério Público denuncia quatro torcedores por caso Aranha

Por Tercio Braga
Jogadores do Grêmio carregam faixa contra o racismo | Divulgação/Grêmio Jogadores do Grêmio carregam faixa contra o racismo | Divulgação/Grêmio

O Ministério Público do Rio Grande do Sul oficializou nesta terça-feira a denuncia a quatro torcedores envolvidos no caso de racismo na partida entre Grêmio e Santos pela Copa do Brasil, no dia 28 de agosto.

Além da jovem Patrícia Moreira, que foi flagrada pelas câmeras enquanto insultava o goleiro Aranha, Éder Braga, Fernando Ascal e Rodrigo Rychter também foram denunciados pelo MP através da Promotoria do Torcedor.

O órgão pediu a aplicação de uma media cautelar para impedir que os denunciados compareçam as partidas do Grêmio. O Promotor José Seabra Mendes Júnior entrou com requerimento para que os quatro torcedores se apresentem a uma delegacia de polícia uma hora antes dos jogos do tricolor gaúcho.

Apesar de denunciar apenas quatro torcedores, o MP solicitou que a Policia Civil continue as investigações para identificar e localizar outras pessoas envolvidas no episódio que causou a exlcusão do Grêmio da Copa do Brasil.

Se condenados, os torcedores podem pegar de um a três anos de prisão, além de multa.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo