Após derrota, Enderson é xingado e elenco do Santos se silencia

Por Carolina Santos
Enderson Moreira durante a partida contra o Fluminense |  Miguel Schincariol/Folhapress Enderson Moreira durante a partida contra o Fluminense | Miguel Schincariol/Folhapressão

Quando Enderson Moreira tirou o atacante Gabriel para colocar Leandro Damião em campo, o relógio marcava 19 minutos do segundo tempo. A essa altura o Santos ainda empatava com o Fluminense por 0 a 0, mas ele já era bastante hostilizado pela torcida. Ao final da partida, com a derrota por 1 a 0, o treinador santista foi muito xingado pelos torcedores. Questionados sobre o assunto, os atletas do Peixe preferiram se calar.

“Nesses momentos em que a torcida está se manifestando contra, o melhor que temos a fazer é ficar calado e trabalhar”, se limitou a dizer o goleiro Aranha.

Sempre com uma opinião formada, o capitão Edu Dracena foi outro que não defendeu o treinador e disse apenas que os jogadores “entendem o torcedor”.

“A gente lutou bastante, é difícil falar, porque quando perde, ninguém presta. Se tivéssemos vencido todo mundo ia ser o melhor. Temos que ter tranquilidade nesse momento. A gente entende o torcedor”, comentou.

Leia também:
Com gol no fim, Fluminense vence o Santos na Vila Belmiro

Perguntado sobre o assunto, o atacante Robinho fugiu pela tangente e disse apenas que o time “lutou bastante” e que “enquanto tiver chances no Brasileiro” vão lutar.

Enderson diz que torcedor precisa entender

A torcida do Santos não perdoou o seu técnico pela derrota para o Fluminense por 1 a 0 dentro da Vila Belmiro. O treinador se defendeu, disse estar tranquilo e que os torcedores precisam entender algumas coisas.

“No Brasil isso é normal. Quando ganha é tudo maravilhoso e quando perde cai tudo no treinador. Estou tranquilo. Se o Damião marca no fim iam falar que eu fui perfeito na mudança, mas o torcedor tem que entender que às vezes a gente faz uma substituição não é nem por questão tática, mas por lesão ou cansaço”, disse ele.

Ele aproveitou para explicar a troca de Gabriel e lembrou que ele perdeu chances claras de gol. Enderson ainda disse que como treinador, ele não pode enxergar o futebol da maneira passional que o torcedor vê.

“São questões minhas e eu não gosto de pontuar, mas o Gabriel, que é um jogador de extrema qualidade de definição, perdeu duas oportunidades muito claras, e eu precisava manter um jogador de velocidade porque tínhamos que explorar isso. Tem que parar é com essa história de ‘esse a gente não pode mexer’, e o ‘outro sempre que faz alguma coisa tá tudo errado’. Eu não vejo futebol assim, eu não sou passional. Tenho que ser pontual dentro das minhas perspectivas. O time estava desgastado”, explicou, se referindo a birra do santista com Damião e dizendo que Gabriel vem jogando bastante.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo