Após ser ofendido, Ronaldinho pede fim do racismo

Por Nadia
Ronaldinho foi chamado de macaco por político mexicano | Lars Baron/Bongarts/Getty Images Ronaldinho foi chamado de macaco por político mexicano | Lars Baron/Bongarts/Getty Images

O jogador brasileiro Ronaldinho pediu nesta terça-feira o fim do racismo, após ser chamado de macaco, há duas semanas, por um político mexicano, que depois se desculpou.

“Chega, estamos cansados, ninguém concorda com isto”, disse Ronaldinho, jogador do Querétaro, em entrevista coletiva.

Ao ser perguntado sobre o episódio de racismo, Ronaldinho disse: “não quero falar muito porque é algo que machuca todo mundo, independentemente de cor, raça e país”. “Estamos de acordo que já chega de tudo isto”.

Em setembro passado, após ficar preso em um congestionamento de trânsito em Querétaro, o político Carlos Manuel Treviño Núñez, integrante do Partido Ação Nacional, escreveu no Facebook: “Tento ser tolerante, mas detesto futebol e o fenômeno de idiotice que produz. Detesto ainda mais porque as pessoas atrapalham e inundam as avenidas para fazer com que demore duas horas a chegar em casa… E tudo para ver um macaco… Brasileiro, mas ainda assim um macaco. Isto é um circo ridículo”.

Posteriormente, Treviño Núñez manifestou seu arrependimento e pediu desculpas a Ronaldinho, cuja contratação para atuar no Querétaro revolucionou o futebol mexicano.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo