Hamilton vence em Suzuka; Bianchi bate forte e provoca fim antecipado do GP do Japão

Por Tercio Braga

Em uma corrida marcada pela ameaça de tufão e pelo grave acidente do francês Jules Bianchi (Marussia), o que provocou o encerramento precoce da prova, Lewis Hamilton venceu o GP do Japão deste domingo, em Suzuka. O companheiro do inglês na Mercedes, o alemão Nico Rosberg, terminou na segunda posição, logo à frente de Sebastian Vettel, o terceiro colocado.

Felipe Massa sofreu com seu Williams pouco adaptado à pista molhada e não teve um desempenho tão bom como nos treinos, terminando apenas na sétima colocação, logo atrás do companheiro de equipe, Valtteri Bottas.

Na briga pelo campeonato, o líder Hamilton chegou a 266 pontos e abriu 10 de vantagem para Rosberg. Daniel Ricciardo, da Red Bull, (quarto no Japão) vem na terceira posição no Mundial, com 193 pontos.

A Fórmula 1 volta à pista já no próximo fim de semana, com o GP da Rússia, em Sochi.

Chuva e acidente

A aproximação de um tufão trouxe chuva forte para Suzuka antes do início da corrida e provocou a largada com safety car. Duas voltas depois, a prova foi interrompida por não haver condições mínimas de aderência.

A corrida foi reiniciada cerca de 20 minutos depois, já em melhores condições, mas ainda atrás do carro de segurança, que permaneceu até a pista secar ao ponto de muitos pilotos optarem por trocar para pneus de chuva fraca (todos haviam largado com compostos para tempestade).

A prova seguiu normalmente, com escapadas de pista de alguns pilotos, mas sem maiores consequências, por causa da chuva que ia e vinha. Até que, na volta 40, Adrian Suttil, da Sauber, escapou mais forte e bateu na barreira de pneus.

Apesar de sem maiores problemas para o piloto, o carro ficou preso na barreira de pneus, teve de ser retirado por um pequeno trator e foi aí que aconteceu o acidente mais grave da corrida: Bianchi escapou no mesmo ponto e atingiu o veículo de serviço, que estava na área de escape.

Depois de um novo período de bandeira amarela na pista toda, a prova foi interrompida (com bandeira vermelha) quatro voltas mais tarde para a entrada de uma ambulância para socorrer o piloto, que deixou o autódromo inconsciente, diretamente para o hospital.

O piloto foi levado inconsciente ao hospital e, de acordo com a FIA (Federação Internacional de Automobilismo), ele sofreu um trauma severo na cabeça, seu estado é grave e a operação está sendo feita no Hospital Geral de Mie.

A batida de Bianchi se assemelhou muito com um acidente de Michael Schumacher, então na Ferrari, no chuvoso GP do Brasil de 2003, quando o alemão escapou da pista e atingiu um trator que retirava outro carro da área de escape da Curva do Sol. Naquela ocasião, ninguém se feriu.

Primeiro atendimento a Biachi | Reprodução/Facebook Primeiro atendimento a Biachi | Reprodução/Facebook

Confira a classificação final do GP do Japão:

1) Lewis Hamilton (Mercedes) – 1h51m43.021s
2) Nico Rosberg (Mercedes) – 1h51m52.201s
3) Sebastian Vettel (Red Bull/Renault) – 1h52m12.143s
4) Daniel Ricciardo (Red Bull/Renault) – 1h52m21.839s
5) Jenson Button (McLaren/Mercedes) – 1h52m50.571s
6) Valtteri Bottas (Williams/Mercedes) – 1h53m36.794s
7) Felipe Massa (Williams/Mercedes) – 1h53m38.147s
8) Nico Hulkenberg (Force India/Mercedes) – 1h53m38.969s
9) Jean-Eric Vergne (Toro Rosso/Renault) – 1h53m50.659s
10) Sergio Perez (Force India/Mercedes) – 1h51m22.646s
11) Daniil Kvyat (Toro Rosso/Renault) – 1h51m48.409s
12) Kimi Raikkonen (Ferrari 1h51m49.838s)
13) Esteban Gutierrez (Sauber/Ferrari) – 1h52m14.678s
14) Kevin Magnussen (McLaren/Mercedes) – 1h52m22.070s
15) Romain Grosjean (Lotus/Renault) – 1h52m22.780s
16) Pastor Maldonado (Lotus/Renault) – 1h52m42.898s
17) Marcus Ericsson (Caterham/Renault) – 1h52m50.427s
18) Max Chilton (Marussia/Ferrari) -1h53m36.282s
19) Kamui Kobayashi (Caterham/Renault) – 1h53m59.121s
20) Jules Bianchi (Marussia/Ferrari) – 1h48m14.109s
21) Adrian Sutil (Sauber/Ferrari) – 1h46m17.524s


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo