Após suspensão, Emerson Sheik classifica STJD como um "espetáculo"

Por Nadia
Emerson Sheik aprovou a postura do STJD em julgamento | Glaucon Fernandes/Eleven/Folhapress Emerson Sheik aprovou a postura do STJD em julgamento | Glaucon Fernandes/Eleven/Folhapress

Ao sair da audiência que o suspendeu por quatro partidas, Emerson Sheik, do Botafogo, classificou como “um espetáculo” a postura do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Sem qualquer ironia, o atacante elogiou os membros do tribunal, que aplicaram o gancho ao atleta pelas ofensas proferidas ao árbitro Junio Benevenuto durante a partida contra o Bahia, no último dia 17, mas o absolveram de suspensão por ter ido às câmeras de TV e dito “CBF, você é uma vergonha”.

“A bancada deu um espetáculo. Eles conseguiram hoje aqui dar um passo à frente, preservando a democracia e o direito de cada um poder falar o que quer”, afirmou o atacante do Botafogo após o julgamento que durou cerca de 1h30.

A absolvição pelo recado público à CBF pegou o próprio jogador de surpresa.

“Quando cheguei, eu vi um monte de caras engravatados querendo me enforcar, mas eles me surpreenderam”, revelou o atacante, que ainda admitiu não ter optado pela ocasião ideal para suas críticas: “eu talvez não tenha escolhido o melhor lugar para falar, mas acho que essa bancada teve sensibilidade para definir isso bem”.

Ainda assim, Emerson Sheik não deixou de alfinetar a confederação. O tema da vez foi a reunião agendada pela CBF com os capitães dos clubes para falar sobre arbitragem, nesta quarta-feira. Para o atacante alvinegro, a discussão deveria abranger todos os atletas.

“Acho que a CBF mais uma vez está agindo de forma equivocada. O ideal seria que não só os capitães, mas todos os atletas pudessem participar”, disse Sheik, que sugeriu que a entidade máxima do futebol brasileiro fosse aos clubes com “profissionais qualificados” para explicar os critérios da arbitragem.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo