"Eu errei", assume Valdivia após derrota para o Figueirense

Por Nadia
Valdivia em ação contra o Figueirense: chileno perdeu chance clara de matar o jogo em Florianópolis | Thiago Pedro/Futura Press Valdivia em ação contra o Figueirense; chileno perdeu chance clara de matar o jogo em Florianópolis | Thiago Pedro/Futura Press

Valdivia teve a chance de matar o jogo contra o Figueirense aos 22 minutos do segundo tempo, neste domingo, no Orlando Scarpelli. O meia, de frente para a meta, preferiu rolar para Henrique, quando o Figueira impediu a finalização. O preciosismo acabou custando a vitória do Palmeiras, que viu o time da casa crescer e virar a partida para 3 a 1. Na saída de campo, Valdivia assumiu a culpa.

“Eu errei na hora de fazer o gol. A partir daí o Figueirense cresceu”, disse o chileno, laconicamente, sem conseguir explicar o lance com clareza. “Eu estava de frente para o goleiro, tentei tocar… Acho que a culpa é minha”, declarou.

Depois da derrota deste domingo, Valdivia não terá descanso na segunda-feira. O meia enfrenta o julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelo pisão que deu em Amaral, do Flamengo, em jogo da 22ª rodada do Brasileirão. O chileno pode pegar de quatro a 12 jogos de suspensão.

Dorival tenta encontrar explicações para a virada

Logo depois da derrota por 3 a 1 de virada para o Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli, em Santa Catarina, neste domingo, o treinador do Palmeiras, Dorival Junior ainda tentava encontrar explicações para o apagão que manteve o Verdão no Z4 do Brasileirão.

“É o inusitado, o inesperado, é a situação que contraria e faz com que você saia de uma partida como esta sem conseguir explicar e sem conseguir encontrar um motivo real”, disse.

Para o técnico, as coisas para o Palmeiras mudaram de cenário a partir do gol de empate do Figueirense.

“Eu acho que o Palmeiras vinha muito bem e não havia sofrido uma jogada sequer de perigo de gol. O Figueirense pouco criou e o Palmeiras tinha a posse de bola e chegava primeiro na maioria das jogadas e, a partir do primeiro gol do Figueirense, tomamos uma virada que só o futebol proporciona. É muito difícil, primeiro assimilar e depois encontrar uma explicação”, completou.

Dorival ainda falou que até o empate o domínio do jogo era do Palmeiras.

“É ilógico, principalmente por aquilo que foi apresentado até o momento do primeiro gol, até porque cinco segundos antes, tínhamos a posse de bola e de repente tomamos um, dois em seguida e depois o terceiro gol”, concluiu.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo