Membro do Comitê Executivo da Fifa diz que Copa 2022 não será no Qatar

Por Tercio Braga
Qatar foi eleito pela Fifa para receber a Copa de 2022 | Divulgação Qatar foi eleito pela Fifa para receber a Copa de 2022 | Divulgação

Integrante do Comitê Executivo da Fifa, Theo Zwanziger acredita que o Qatar perderá o direito de sediar a Copa do Mundo de 2022. A afirmação pessoal do ex-presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB, em alemão) foi dada ao jornal “Bild” e teve como base os riscos do calor extremo para os jogadores e os torcedores.

“Como disse o próprio Zwanziger, é um ponto de vista pessoa”, se limitou a responder a Fifa. “Os médicos dizem, e eu havia insistido sobre este ponto no protocolo, que não podem garantir que um Mundial possa ser disputado nestas condições”, disse Zwanziger.

“Técnicas de resfriamento nos estádios são possíveis, mas a Copa do Mundo não envolve apenas os estádios. Há também torcedores que viajam dos quatro cantos do mundo e serão afetados pelo calor”, recordou.

“O primeiro incidente que colocar uma vida em perigo provocaria uma investigação. E sobre isto, ninguém no Comitê Executivo da Fifa queria responder”, destacou Zwanziger.

A ideia de uma Copa do Mundo no inverno está longe de conseguir a unanimidade das confederações europeias.

O Qatar também é criticado pelas organizações de defesa dos direitos humanos e por sindicatos, que denunciam abusos e péssimas condições de trabalho para os estrangeiros que atuam na construção dos estádios.

O país ainda enfrenta suspeitas de corrupção na escolha da sede da Copa de 2022.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo