Pistorius é condenado por homicídio culposo pela morte da namorada

Por Nadia
Pistorius foi julgado pela morte da namorada | Alon Skuy/Pool/Reuters Pistorius foi julgado pela morte da namorada | Alon Skuy/Pool/Reuters

Uma juíza sul-africana condenou nesta sexta-feira Oscar Pistorius por homicídio culposo pela morte de sua namorada a tiros em 2013, depois de tê-lo absolvido na quinta-feira de matá-la intencionalmente.

“Levante-se”, disse a juíza Thokozile Masipa ao atleta paraolímpico, antes de comunicar “a decisão unânime da corte: ‘culpado de homicídio culposo"”.

O campeão paraolímpico sul-africano era acusado de ter matado intencionalmente com quatro tiros sua namorada, a modelo Reeva Steenkapm, em fevereiro de 2013 em sua casa após uma discussão.

Ele afirma que a confundiu com um ladrão depois de ter ouvido um barulho suspeito. A juíza acredita que agiu “com negligência ao abrir fogo contra a porta do banheiro sabendo que havia alguém em seu interior”.

“Uma pessoa razoável em sua posição, com a mesma deficiência, teria previsto a possibilidade de que quem estivesse atrás da porta pudesse morrer pelos disparos, e teria tomado medidas para evitar estas consequências, o que o acusado não fez”, disse.

Ao ouvir o veredicto, o atleta de 27 anos, que pediu perdão durante o julgamento, ficou imóvel, olhando fixamente para a juíza.

Na quinta-feira a juíza considerou o atleta inocente da acusação de assassinato premeditado de Steenkamp. “O Estado claramente não provou além da dúvida razoável que o acusado é culpado de assassinato premeditado”, havia declarado a magistrada.

“Observada em sua totalidade, a evidência não conseguiu demonstrar que o acusado tinha a intenção necessária de matar a vítima, e muito menos com premeditação”, acrescentou Masipa.

“Deduz-se que o acusado acreditava que sua vida estava em risco e, portanto, não pode ser considerado culpado de homicídio doloso”, declarou a juíza.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo