Torcedora é afastada do trabalho após ofensas racistas

Por Nadia
Torcedora Patricia Moreira foi flagrada xingando Aranha de macaco na Arena do Grêmio | Reprodução Torcedora Patricia Moreira foi flagrada xingando Aranha de macaco na Arena do Grêmio | Reprodução

A torcedora do Grêmio que fez xingamentos racistas ao goleiro Aranha, do Santos, foi identificada e deve prestar depoimento ainda hoje. A informação é da repórter Isabela Kuschinir, da Rádio BandNews FM Porto Alegre.

Leia mais:

Oswaldo cobra mais rigor contra racismo; Grêmio promete punir torcedores

Patricia Moreira trabalhava como auxiliar de saúde bucal numa empresa terceirizada que presta serviços ao Centro Médico Odontológico da Brigada Militar do Rio Grande do Sul. Depois do episódio de ontem, ela foi afastada do trabalho.

A própria Brigada Militar, em seu Twitter, confirmou o afastamento. “A torcedora era funcionária de uma empresa que presta serviços à Policlínica da BM. A Brigada Militar repudia quaisquer atitudes racistas”.

Durante a partida entre Grêmio e Santos pela Copa do Brasil, nessa quinta-feira, a torcedora foi flagrada chamando o goleiro Aranha de macaco. O jogador do Santos também deverá prestar depoimento através de carta precatória.

Já o Grêmio poderá ser punido pelos atos racistas contra Aranha. O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) recebeu por e-mail um adendo do árbitro Wilton Pereira Sampaio, relatando as ofensas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo