Scott Dixon vence o GP de Sonoma na Indy

Por Carolina Santos
Scott Dixon venceu GP de Sonoma | Indycar Scott Dixon venceu GP de Sonoma | Indycar

O GP de Sonoma, penúltima etapa da temporada 2014 da Fórmula Indy foi vencida por Scott Dixon, atual campeão da categoria. A segunda posição ficou com Ryan Hunter-Reay, seguido pelo francês Simon Pagenaud em terceiro.
O líder do campeonato, Will Power, que largou da pole-position, enfrentou problemas e cruzou a linha de chegada na nona posição.
Entre os brasileiros, Tony Kanaan fez boa prova, chegou a liderar por algumas voltas, mas precisou reabastecer a poucas voltas do final e recebeu a bandeirada quadriculada em 13º. Helio Castroneves enfrentou problemas logo no começo da corrida e acabou cruzando a linha de chegada na 18ª posição.
Nos estreantes, o russo Mikhail Aleshin foi o mais bem colocado. O piloto da Schmidt Peterson largou em 12º e terminou a corrida em sétimo.
A corrida
Logo na largada, Will Power arrancou forte e conseguiu manter a liderança, seguido por Josef Newgarden e Scott Dixon. Ainda na primeira volta um incidente envolvendo alguns carros causou a primeira bandeira amarela da corrida.

Helio Castroneves, envolvido no incidente, teve o bico de seu carro danificado e precisou parar nos pits para trocar a peça. Sexto no grid de largada, Helinho perdeu várias posições e voltou para a pista em 19º.
Quem acabou beneficiado com o incidente foi Tony Kanaan, que de oitavo no grid saltou para a quinta posição.
Na relargada, autorizada na quinta volta, Power se manteve na ponta, ainda seguido por Newgarden, Dixon e Kanaan, que foi para cima e tomou a quarta posição de Ryan Hunter-Reay. Lá atrás, Helinho acelerou forte, superou James Hinchcliffe, Carlos Huertas e saltou para 17º.
O que parecia ruim para Helinho piorou na nona volta, pois o brasileiro precisou parar mais uma vez nos pits para fazer um reparo em seu carro e voltou para a pista na última posição.
Enquanto Helinho enfrentava problemas, quem fazia uma boa corrida de recuperação era seu companheiro de Penske Juan Pablo Montoya, que largou em 19º e na 15ª volta ocupava a 11ª posição.
Enquanto Will Power corria tranquilo na liderança e Helinho seguia em último, Ryan Hunter-Reay tentava a todo custo tomar a quarta posição de Graham Rahal.
Na volta 30, Carlos Huertas enfrentou problemas, parou seu carro na grama e causou a segunda bandeira amarela da corrida. Com o carro de segurança na pista, alguns pilotos entraram nos pits para trocar pneus e reabastecer, com isso Helinho ganhou algumas posições e foi para 16º.
Na 36ª volta a relargada foi autorizada e mais uma vez Power acelerou para segurar a liderança, com Dixon em segundo e Hunter-Reay, que ultrapassou Newgarden e pulou para terceiro.
Pouco depois, Sebastian Saaavedra foi tocado pelo carro de Sebastien Bourdais, rodou, atingiu o carro de Ryan Briscoe e ficou parado na pista, causando a terceira bandeira amarela.
Com o Safety Car na pista, quem não parou na bandeira amarela anterior aproveitou para reabastecer e trocar pneus. Tony Kanaan, que ficou na pista, acabou herdando a primeira posição. Power, que na pista reinava soberano, acabou sendo ultrapassado por Scott Dixon na saída dos pits.
Na volta 40, a relargada foi autorizada e Mike Conway foi para cima e tomou a liderança de Tony Kanaan. Pouco depois, Will Power, que estava em oitavo, rodou sozinho na saída de uma curva e caiu para 20º. Quem se deu bem nessa foi Helinho, que aproveitou a rodada do australiano e o ultrapassou.
A esta altura, Montoya seguia sua recuperação e na volta 50 o colombiano, que largou em 19º, já estava em sétimo.
Depois de perder a ponta para Conway, Tony Kanaan, que seguia em segundo e não conseguia imprimir um ritmo muito forte, começou a ser pressionado por Graham Rahal, que tentava a todo custo ultrapassar o brasileiro da Ganassi. A insistência acabou funcionando e na volta 55 Kanaan perdeu a segunda posição para Rahal.
Faltando 20 voltas para o final da corrida, Graham Rahal colocou a faca entre os dentes, foi para cima e tomou a liderança de Mike Conway. Aproveitando que Conway diminuiu o ritmo para economizar combustível, Tony Kanaan começou a pressionar o britânico na tentativa de subir para a segunda posição.
A esta altura, Montoya e Takuma Sato, 19º e 20º do grid de largada respectivamente, faziam ótima corrida de recuperação e ocupavam a sétima e oitava posições.
Faltando 12 voltas para o final e com pouco combustível, Tony Kanaan entrou nos pits para reabastecer e acabou caindo de terceiro para 16º. Quem também abusou no consumo de combustível foi Graham Rahal, que foi obrigado a parar e deu de presente a ponta para Mike Conway a três voltas para o final.
Mas a alegria de Conway não durou muito, pois Scott Dixon foi para cima, colocou por dentro e assumiu a liderança. Ryan Hunter-Reay aproveitou e também ultrapassou Conway, que ficou sem combustível, deu a terceira posição de presente para Simon Pagenaud e cruzou a linha de chegada na 14ª posição.
No final das contas, Dixon acabou completando a prova na primeira posição, com Ryan Hunter-Reay em segundo e Simon Pagenaud em terceiro.
No próximo sábado, a Indy desembarca em Fontana para a última e decisiva etapa da temporada 2014 da categoria.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo