Time do Papa decide Libertadores contra o Nacional

Por Carolina Santos
Decisão da Libertadores será na Argentina | Jorge Adorno/Reuters Decisão da Libertadores será na Argentina | Jorge Adorno/Reuters

Depois de ficar com a mão na taça na semana passada, o San Lorenzo tentará superar diante da sua torcida a decepção do empate por 1 a 1 concedido no último minuto contra o Nacional, no Paraguai, para conquistar pela primeira vez a Copa Libertadores.

No estádio Nuevo Gasómetro, o time de coração do Papa Francisco será empurrado por mais de 40 mil ‘corvos’, ansiosos para finalmente quebrar o tabu de ser o único entro os cinco ‘grandes’ da Argentina (os outros são Boca Juniors, River Plate, Racing e Independiente) a nunca ter levantado o troféu continental.

A expectativa é tanta que ingressos são revendidos por cambistas a preços que podem chegar a US$ 1.800.

Em vários sites, internautas avisam que estão dispostos a “pagar mil (dólares) por um ingresso”.

“O San Lorenzo vai jogar melhor (do que no jogo de ida, em Assunção) com o apoio da sua torcida”, prevê o técnico do Nacional, Gustavo Morínigo.

O ‘Ciclón’ já foi superior aos paraguaios na semana passada, impondo o toque de bola e marcando um golaço com Mauro Matos, que acertou no início do segundo tempo um belo chute de primeira na conclusão de uma grande jogada coletiva.

O Nacional, contudo, compensou a inferioridade técnica com garra, e, quando nem o próprio torcedor acreditava, se manteve mais vivo do que nunca no confronto com um gol marcado no apagar das luzes.

O salvador da ‘Academia’ foi Júlio Santa Cruz, irmão mais novo de Roque, estrela da seleção paraguaia que teve passagem pelo Bayern de Munique e joga hoje no Málaga.

Desfalques dos dois lados

“Serão os 90 minutos mais importantes da história do nosso clube e vamos tentar escrevê-los da melhor forma possível”, disse o técnico do San Lorenzo, Edgardo Bauza, que levou a surpreendente LDU ao título em 2008, ao superar o Fluminense na decisão.

Em caso de um novo empate, a partida irá para a prorrogação, e o título será decidido nos pênaltis se o placar continuar parelho depois de 120 minutos.

O time argentino terá um desfalque de peso, o talentoso meia Ignacio Piatti, que não pode ser escalado por motivos contratuais.

A Fifa entende que o jogador de 29 anos não será mais jogador do time argentino no dia 13 de agosto, data da partida, porque será oficialmente vinculado ao Montreal Impact, da Major League Soccer norte-americana, que acertou sua contratação em julho e cuja janela de transferências fecha no dia 8 do mesmo mês.

Bauza deve escalar no lugar dele o uruguaio Martín Cauteruccio para formar a dupla de ataque com Matos.

Outra dúvida é no setor defensivo. O experiente Mauro Cetto, que já perdeu a partida de ida por conta de uma lesão muscular, disputa a posição de titular com Fabricio Fontanini.

Já o Nacional não poderá contar com o zagueiro Ramón Coronel, que sofreu uma lesão na coxa direita no primeiro do jogo.

A ‘Academia’, contudo, terá um ‘reforço’ de peso, o meia Marcos Riveros, considerado o ‘motor’ da equipe, que cumpriu suspensão na semana passada.

O pontapé inicial será dado às 21h15 (no horário de Brasília), com arbitragem brasileira. O juiz Sandro Meira Ricci, que apitou durante a última Copa do Mundo, será auxiliado por Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse.

FICHA TÉCNICA:

SAN LORENZO x NACIONAL-PAR

Libertadores – FINAL
Estádio: Nuevo Gasómetro, Buenos Aires (ARG)
Data/hora: 13/08/2014 – 21h15 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA)
SAN LORENZO: Torrico, Buffarini, Cetto, Gentiletti e Más; Mercier, Ortigoza, Villalba e Romagnoli; Matos e Cauteruccio Técnico: Edgardo Bauza
NACIONAL-PAR: Don, Coronel, Piris, Cáceres e Mendoza; Melgarejo, Torales, Riveros e Orué; Benítez e Bareiro Técnico: Gustavo Morinigo

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo