Presidente do Santos critica Petros por empurrão: "Foi agressão"

Por Carolina Santos
Dirigente considera como agressão o empurrão de Petros | Raphael Claus/Ivan Storti/ Site do Santos Dirigente considera como agressão o empurrão de Petros |Ivan Storti/ Site do Santos

Apesar de ser presidente do Santos, Odílio Rodrigues comentou, em entrevista à Rádio Bandeirantes, sobre o lance em que Petros, do Corinthians, empurrou o árbitro Raphael Claus, no clássico entre as duas equipes, no último domingo. Para ele, o que aconteceu foi uma agressão.

“O que ele fez foi um exemplo típico de agressão. E falaria a mesma coisa se fosse um jogador do Santos. Não tem o que dizer. Foi uma agressão”, disse, à Rádio Bandeirantes, o dirigente, que lamentou a pressão que, de acordo com ele, os corintianos fizeram no árbitro. “Desde o primeiro tempo os jogadores do Corinthians pressionavam o árbitro. Cada vez que ele apitava, quatro ou cinco atletas reclamaram. Por conta dessa pressão toda, eu questiono o primeiro cartão amarelo dado ao Alisson. A pressão surtiu efeito”, concluiu.

Leia também:

•Árbitro faz retificação em súmula e Petros pode ser punido

O dirigente aproveitou ainda para falar sobre a confusão entre torcedores de Santos e Corinthians, que ocorreu antes do jogo entre as duas equipes. “Foram cenas lamentáveis fora do estádio. Isso não é feito pelo torcedor, e sim por vândalos e bandidos. É caso de polícia. Se é fácil identificar as pessoas, por que elas não são presas? Isso tudo afasta crianças e mulheres dos estádios”, afirmou.

A equipe do Santos volta a campo nesta quinta-feira, às 19h30, quando enfrenta o Londrina, na Vila Belmiro, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. Na primeira partida, o Peixe foi derrotado por 2 a 1.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo