Petros diz que procurador terá que se retratar por entrevista

Por Carolina Santos
Petros poderá pegar gancho por trombada em juiz | Mauro Horita/AGIF/Folhapress Petros disse que não é covarde e assume suas responsabilidades | Mauro Horita/AGIF/Folhapress

Pivô da maior polêmica do fim de semana no futebol, o meia Petros, do Corinthians, não gostou nada das declarações dadas pelo procurador-geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Paulo Schmitt, sobre sua suposta agressão ao árbitro Rapahael Claus, durante o clássico disputado contra o Santos neste domingo.

Na segunda-feira a tarde, Schmitt, em entrevista à Bradesco Esportes FM, disse que a atitude do atleta corintiano foi covarde. Petros diz que nunca se escondeu de suas responsabilidades e ações.

“Não sou e jamais serei covarde. Sou responsável por todos meus atos e estou aqui para enfrenta-los, mas ninguém tem o direito de ir publicamente e me chamar de covarde ou de imbecil, porque eu não sou assim e ele vai ter que se retratar publicamente”, disse ele em entrevista ao programa Esporte em Debate, da Rádio Bandeirantes.

Petros também espera que os homens que forem julgar seu caso tenham bom senso na hora da votação e que seu histórico seja levado em conta. “Já vi o lance um milhão de vezes e não existe motivo para eu tentar agredir o árbitro. Espero que eles busquem meu histórico e ver que isso nunca aconteceu e nunca vai acontecer”, opinou.

O meia ainda deu sua versão para o lance: “tentei fazer a tabela com o Jadson e não consegui, a bola ia sobrar para o Guerrero e segui na jogada, mas ai esbarrei com o Alison e acabei mudando o trajeto e trombando com o juiz. Usei sim o braço, mas para me defender, já que o Claus é muito maior e mais forte do que eu”, explicou.

 Timão pode perder o volante Petros por até 6 meses

O volante Petros pode desfalcar o Corinthians por até seis meses. O camisa 40 está na mira do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por causa de uma trombada com o árbitro Raphael Claus durante o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, no domingo.

O procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, confirmou que o jogador do Corinthians será denunciado por agressão. A pena prevista para casos desse tipo – agressão ao árbitro, artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva – é de 180 dias de suspensão.

O lance aconteceu no 1º tempo de jogo na Vila Belmiro. Petros acerta o árbitro pelas costas. “Foi um lance que existiu sim, um choque entre o Claus e eu, a gente conversou logo no lance seguinte. Foi uma coisa normal”, disse o volante à Bradesco Esportes FM. “Por que eu tentaria agredir o juiz se ele é autoridade máxima e o principal prejudicado seria eu e a minha equipe?”, questionou Petros.

A diretoria do Corinthians vai trabalhar a partir de hoje na estratégia de defesa. “Não acho que teve agressão. Vamos analisar, falar com o atleta. Qualquer coisa agora é precipitada”, disse o diretor de Negócios Jurídicos do clube, Luiz Alberto Bussab.

Raphael Claus não relatou o ocorrido na súmula da partida. Porém, o árbitro relatou um copo atirado na direção do goleiro corintiano Cássio pela torcida do Santos. Por isso, o Peixe também pode ser punido com multa e perda de mandos de campo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo