Corinthians ganha rótulo de ‘eficiente’, mas Mano questiona

Por Nadia
Mano nega que Corinthians jogue por uma bola | Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians Mano nega que Corinthians jogue por uma bola | Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

As vitórias apertadas, após poucas chances de gol, atuando de forma fechada, fizeram com que fosse colado no Corinthians o rótulo de “time eficiente”. Assim foi no triunfo de 1 a 0 contra o Santos. Muitas das perguntas dirigidas aos jogadores e ao técnico Mano Menezes após o clássico foram sobre o assunto, mas o comandante do time, se não discorda, pelo menos não aceita totalmente. “Também estamos jogando contra adversários eficientes”, defendeu-se.

Leia mais:

Corinthians supera o Santos e encosta no líder Cruzeiro

“No momento estamos atrás de uma produção de jogo que seja capaz de dar resultados fora de casa também, com um futebol bem jogado. Mas não posso abrir mão de vencer a partida, porque gosto de um futebol mais bem armado. Tenho obrigação de armar a melhor estratégia para vencer o adversário”, disse Mano.

No Brasileirão 2014, o Corinthians venceu três dos 14 jogos por 1 a 0. Em seis partidas, o time marcou apenas um gol. Em outros quatro, o ataque do Timão não mexeu no placar.

O técnico negou que jogue por uma bola decisiva, que resolva a partida em um único lance. Ele diz que uma declaração sua no clássico contra o São Paulo foi mal interpretada pelos jornalistas, que também foram alvo de críticas.

“Não tem nada de uma bola. Essa história foi em um jogo, no segundo tempo contra o São Paulo, quando eu disse que, naquele momento, precisávamos acertar uma bola. E quem gosta de polemizar levou para um lado, como se o Corinthians jogasse por uma bola”, explicou Mano, antes de concluir.

“Não é possível ser campeão jogando por uma bola”, afirmou.

Equipe do Terceiro Tempo comenta os lances polêmicos do clássico:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo