Obras para os Jogos Olímpicos começam a acelerar

Por Carolina Santos
As obras do Hall 1, que vai sediar os jogos de basquete, no Parque Olímpico da Barra, são uma das mais adiantadas | Márcio Cassol/Brazil Photo Press/Folhapress As obras do Hall 1, que vai sediar os jogos de basquete, no Parque Olímpico da Barra, são uma das mais adiantadas | Márcio Cassol/Brazil Photo Press/Folhapress

Faltando dois anos para os Jogos Olímpicos do Rio – marcados para começar dia 5 de agosto de 2016 –, a cidade já é um grande canteiro de obras. Na quarta-feira, o Comitê Rio-2016, fez um tour com cerca de 250 jornalistas do Brasil e do exterior para mostrar o andamento da construção de parte das instalações esportivas, centros de mídia e vilas dos atletas e da imprensa. A última, terá capacidade para  mais de 1,5 mil quartos.

Em todos os locais, o discurso é o mesmo: o de que vai dar tempo para entregar todas as instalações – boa parte até o final do ano que vem. E que o legado para a cidade será histórico.

A Vila dos Atletas, na Barra, por exemplo, que tem 31 torres para abrigar 10,5 mil competidores, foi 100% financiada pela iniciativa privada, já que todos os apartamentos serão comercializados ao final dos Jogos. É também uma das obras mais adiantadas, com 46% do trabalho concluído.

Dois locais de competição, no entanto, preocupam: a construção da pista de BMX e do circuito de canoagem slalom, cujas máquinas chegaram a Deodoro apenas no mês passado; e o Velódromo, que depois de muita polêmica sobre quem iria financiar – acabou sobrando para o Governo Federal por meio do Ministério do Esporte –, ainda não começou a ser erguido e só deverá ser entregue no primeiro trimestre de 2016, com pouco tempo para ser testado.

O Parque Olímpico de Deodoro já tem 60% das instalações prontas, a maioria construída para o Pan-Americano de 2007 e para os Jogos Militares de 2011. Mas, elas precisam de reparos. É o segundo complexo mais importante para 2016, com 11 modalidades olímpicas e quatro paralímpicas. Perde apenas para o Parque Olímpico da Barra, que receberá os centros de imprensa e 26 modalidades olímpicas e paralímpicas, distribuídas em 9 arenas.

“As obras do Parque Olímpico estão ganhando velocidade. Todas as obras de fundação das instalações já foram iniciadas e os construtores estão comprometidos com os cronogramas de linha de base. As obras ficarão mais visíveis a partir da montagem das estruturas metálicas das lajes e da cobertura, como é o caso do IBC, que já estão sendo executadas, e dos halls 1, 2 e 3”, explicou Alexandre Techima, diretor de Integração de Infraestrutura do Comitê Rio 2016.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo