Chefão da F1, Ecclestone faz acordo de US$ 100 milhões e se livra da prisão

Por Carolina Santos
Ecclestone poderia ser condenado a até 10 anos de prisão | Michael Dalder/Reuters Ecclestone poderia ser condenado a até 10 anos de prisão | Michael Dalder/Reuters

O juiz do Tribunal de Munique aceitou fechar o processo contra Bernie Ecclestone nesta terça-feira (05). O chefão da Fórmula 1 fez um acordo para pagar US$ 100 milhões (R$ 226 milhões) e arquivar o processo.

Ecclestone tem 83 anos e poderia ser condenado a prisão por até 10 anos. O julgamento contra ele iniciou em abril. Ele foi acusado de ter pago um suborno de 33 milhões de euros (quase R$ 100 milhões) a um banqueiro da Alemanha para garantir um acordo comercial para a categoria esportiva.

O dirigente sempre se defendeu das acusações, dizendo que havia sido chantageado por Gerhard Gribkowsky e afirmando que “o Sr. Gribkowsky mentiu sobre pontos decisivos”. Já o banqueiro foi condenado em 2012 a oito anos e meio de prisão.

Em fevereiro deste ano, Ecclestone venceu outra a batalha jurídica contra a empresa alemã Constantin Medien – que o acusava de ter sofrido danos econômicos por culpa desse possível suborno em novembro de 2005.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo