Prefeitura e COB garantem entrega no prazo das obras do Rio-2016

Por Tercio Braga
Representantes das autoridades olímpicas se reuniram para fazer um balanço dos Jogos | Buda Mendes/Getty Images Representantes das autoridades olímpicas se reuniram para fazer um balanço dos Jogos | Buda Mendes/Getty Images

“Vamos entregar no prazo e o legado vai ser maior do que a Olimpíada representou para Barcelona, em 1992. Será uma Olimpíada exemplar para o COI, dos Jogos do legado e da economia dos recursos públicos”, foi o que garantiu nesta terça-feira, o prefeito do Rio, Eduardo Paes. Ele participou da coletiva que reuniu representantes da prefeitura do Rio, do governo do Estado, do governo federal, do Comitê Organizador e até do COI (Comitê Olímpico Internacional), para fazer um balanço dos Jogos Olímpicos de 2016, que acontecerão exatamente daqui a dois anos.

Leia também
• COI se diz confiante nos prazos das obras do Rio-2016

Mesmo as instalações mais temerárias, como as do Complexo Olímpico de Deodoro e do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, ambos na zona oeste do Rio, estão dentro do cronograma previsto. “Cinquenta e cinco por cento das obras estão no prazo. Começamos Deodoro um mês antes do previsto. Entendemos esse alarde, essa ansiedade, Mas aprendemos com a Copa do Mundo: se previa um caos e não aconteceu. Dessa vez, só não precisamos sofrer tanto. Temos tempo”, disse Paes.

‘Jogos econômicos’

O prefeito também destacou que os Jogos ficarão conhecidos como os “jogos da economia de recursos públicos”. Isso porque, segundo  ele, o orçamento olímpico atualmente está em R$ 37,6 bilhões, dois quais 57% (R$ 21,4 bilhões) são privados.

“Muitas das obras que estão acontecendo na cidade não aconteceriam se não fossem os Jogos Olímpicos. Cerca de R$ 6,5 bilhões estão sendo aplicados na cidade exclusivamente por conta dos Jogos, afinal nenhum prefeito iria investir recursos em campo de golfe ou numa instalação para canoagem em corredeira, por exemplo. Mas a partir do momento que o Rio se dispôs a receber os Jogos sabíamos que esses investimentos seriam necessários. E deste total, 65% (R$ 4,2 bilhões) são dinheiro privado e 35% (R$ 2,3 bilhões) de verba pública. O maior valor desses Jogos é o legado. Não teremos elefantes brancos”, disse.

Eventos-teste

O calendário preliminar de eventos-teste dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos apresentado ontem apontou as 45 competições preparatórias que serão realizadas nos próximos dois anos.

O primeiro é o evento de vela, que já está acontecendo na Marina da Glória desde a semana passada. O próximo é a maratona, em julho de 2015. Cerca de 8,4 mil atletas (sendo 1,2 mil paralímpicos) são aguardados para competir nos eventos-teste dos Jogos.

Prefeitura vai subsidiar 1,2 mi de bilhetes

Cerca de 600 mil alunos da rede pública do Rio de Janeiro terão aproximadamente 1,2 milhão de ingressos para os Jogos subsidiados pela prefeitura.

O prefeito Eduardo Paes não divulgou detalhes do programa que já tem nome: “Cariocas Olímpicos” e pode ter dinheiro da iniciativa privada para bancar os custos.

No total, serão colocados 8 milhões de ingressos à venda. Regras sobre a comercialização das entradas serão divulgadas no primeiro semestre do ano que vem.

“A ideia é que cada aluno possa assistir ao menos um evento olímpico”, disse Paes, explicando que a prefeitura vai oferecer desconto para cada aluno da rede municipal.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo