Valcke admite prazo curto para a Arena Corinthians

Por Tercio Braga
Valcke descartou novamente qualquer chance de mudança no local da abertura | Sergio Moraes/Reuters Valcke descartou novamente qualquer chance de mudança no local da abertura | Sergio Moraes/Reuters

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, admitiu nesta quarta-feira, durante entrevista coletiva no Rio de Janeiro, de que o tempo para deixar a Arena Corinthians pronta para o jogo de abertura, no dia 12 de junho, é curto. Mas o dirigente mostra confiança na Odebrecht, apesar dos problemas para realizar os testes,

Leia também
• Confio que todos vamos para o céu, diz presidente da CBF

“Realmente, 77 dias é um prazo pequeno, é claro. O problema não é tanto o tempo para instalar as estruturas temporárias, mas que vai faltar pouco tempo para fazer os testes. Está tudo muito no limite e precisamos de tempo para saber se vai tudo funcionar. Mas tenho plena confiança na (construtora) Odebrecht, que tem condições de entregar tudo em dia”, declarou Valcke, que deixou para esta sexta-feira a solução final para o caso. “Amanhã teremos uma”, afirmou.

Questionado, o dirigente explicou ainda por que não citou o Corinthians, que se comprometeu a pagar pelas instalações. Valcke revelou inclusive que o responsável pelas obras por parte do Timão, o ex-presidente do clube Andrés Sanchez, já sugeriu soluções.

“Citei a Odebrecht por que falei do tempo necessário para instalação. E quem contratou a construtora foi o Corinthians. O que me interessa é a Odebrecht. Tive uma reunião com o Andrés e a primeira parte da solução foi passada”, disse Valcke.

O dirigente descartou novamente qualquer chance de mudança no local da abertura. “Tem que ser em São Paulo. São milhares de pessoas que já compraram ingressos”, concluiu.

A notícia de que ainda não há uma solução para o estádio contradiz o presidente da Fifa, Joseph Blatter, que disse não haver mais problemas com o Itquerão.

Loading...
Revisa el siguiente artículo