Palmeiras afasta zebra e chega à semifinal do Paulistão

Por Tercio Braga
Palmeiras espanta a zebra de vai à semifinal | Levi Bianco/Brazil Photo Press/Folhapress Palmeiras espanta a zebra de vai à semifinal | Levi Bianco/Brazil Photo Press/Folhapress

A zebra que atacou o São Paulo, quarta-feira, no Morumbi – o Tricolor foi eliminado nos pênaltis pela Penapolense –, não afetou o Palmeiras. No Pacaembu, o Verdão não deu brecha para o Bragantino, venceu por 2 a 0, e garantiu a classificação para a semifinal do Campeonato Paulista.

Domingo, o Verdão enfrentará o Ituano no Pacaembu, às 18h30. Às 16h, Santos e Penapolense definem o outro finalista, na Vila Belmiro. A decisão está programada para os dias 6 e 13 de abril.

O jogo

O Bragantino assustou o alviverde logo no primeiro minuto. O time comandado por Gilson Kleina saiu jogando errado. Robertinho roubou a bola e arriscou de fora da área, obrigando o goleiro Fernando Prass a trabalhar.

O susto ligou o Palmeiras de vez. O alviverde começou a trabalhar a bola e arriscar chutes de fora da área, principalmente, com Bruno César – o camisa 30 iniciou a partida entre os titulares e dividiu com Valdivia a função de armar as jogadas ofensivas.

Aos 21 minutos, a insistência verde se transformou em gol: Wesley cobrou escanteio pelo lado esquerdo do ataque, a bola resvalou no zagueiro Alexandre e sobrou para a Alan Kardec. O camisa 14 do Verdão não perdoou e, pela nona vez no estadual, correu para o abraço.

Após conseguir a vantagem, o Palmeiras, naturalmente, reduziu a intensidade até o intervalo.

Na etapa final, o Verdão voltou elétrico e teve diversas chances de resolver a parada. Perdeu inúmeras chances, seja por falta de pontaria ou por méritos do goleiro do Bragantino, Rafael Defendi. Valdivia e Alan Kardec, por duas vezes, desperdiçaram boas chances de aumentar o placar.

Até que Wesley teve a calma necessária para dar tranquilidade no marcador, aos 17 minutos. Após boa jogada, o goleiro Rafael Defendi conseguiu tirar a bola de Leandro. Na sobra, Alan Kardec se livrou do camisa 1 e rolou para Wesley, livre de marcação. O volante só teve o trabalho de chutar.

Pouco depois do gol, Leandro quase jogou a pá de cal, com uma bomba de fora da área.

As chances perdidas, porem, não fizeram falta. O Verdão era dono do jogo e a torcida até gritou “olé” próximo do apito final. Vaga conquistada sem sustos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo