Confio que todos vamos para o céu, diz presidente da CBF

Por Tercio Braga
Um dia após dizer que Um dia após dizer que ‘todos estarão no inferno’ se a seleção não ganhar a Copa, Marin negou que tenha colocado mais pressão sobre a comissão técnica com as declarações | Ricardo Moraes/Reuters

O presidente da CBF, José Maria Marin, disse recentemente em entrevista ao jornal “Folha de S. Paulo” que dirigentes da entidade e integrantes da seleção brasileira iriam para o inferno em caso de derrota na Copa do Mundo. Nesta quinta-feira, em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, o cartola explicou a declarações e completou de forma otimista.

Leia também
• Valcke admite prazo curto para a Arena Corinthians

“Não vamos pensar que já estamos no inferno, mas que continuamos no purgatório. Espero e estou confiante de que vamos todos juntos para o céu”, afirmou Marin, que diz ter proferido a declarações primeiro ao técnico Luiz Felipe Scolari e ao coordenador Carlos Alberto Parreira.

“Isso foi numa conversa informal com o Scolari, e acredito que o Parreira estava próximo. São dois campeões do mundo, pessoas aos quais dedico a maior capacidade e confiança”, justificou.

Marin negou ainda que tenha colocado mais pressão sobre a comissão técnica com as declarações sobre o destino do grupo caso o título não seja conquistado.

“Existe um diálogo franco e perfeito entre todos. Todos estão comprometidos. Já definimos premiação há meses. Não há barreiras. Mas a melhor resposta será dada pelos jogadores na Copa”, garantiu.

Loading...
Revisa el siguiente artículo