Capitão da seleção na Copa de 58, Bellini morre em São Paulo

Por Tercio Braga
Bellini jogou pelo Vasco, São Paulo e Atlético-PR, e com a camisa verde e amarela foi campeão nas Copas de 1958 e 1962 | Arquivo/Folhapress Bellini jogou pelo Vasco, São Paulo e Atlético-PR, e com a camisa verde e amarela foi campeão nas Copas de 1958 e 1962 | Arquivo/Folhapress

Morreu nesta quinta-feira, aos 83 anos, Hideraldo Luís Bellini, primeiro jogador a erguer o troféu de campeão do mundo pela seleção brasileira. O ex-zagueiro sofria do Mal de Alzheimer, estava internado desde o último dia 20 de março e não resistiu às complicações em seu estado de saúde.

Nascido em 7 de junho de 1930, em Itapira, no interior de São Paulo, Bellini começou a jogar futebol aos 16 anos, no Itapirense, time da sua cidade. Depois de passar pelo Sanjoanense, o zagueiro se transferiu para o Rio de Janeiro: mais precisamente ao Vasco da Gama, em 1952.

Companheiro de equipe na Copa de 58, Dino Sani lamentou a morte do ex-capitão. “Bellini foi um grande capitão para a nossa seleção. Era um jogador de raça e força, como um verdadeiro capitão deve ser”, afirmou.

Companheiro de seleção brasileira e amigo de Bellini, o ex-atacante Pepe lembra com carinho do capitão da Copa de 58, que morreu hoje em São Paulo aos 83 anos de idade.

Outro que dividiu os gramados com Bellini, Pepe disse que ele era um zagueiro sério, praticamente imbatível no jogo aéreo, mas que não gostava muito de sair jogando.

O sepultamento de Hideraldo José Bellini vai acontecer nesta sexta-feira na cidade natal dele, em Itapira, no interior de São Paulo.

Década de ouro em São Januário

Durante dez anos com jogador do Vasco, Bellini disputou mais de 400 jogos pelo time cruzmaltino, conquistando os campeonatos cariocas de 1952, 1956 e 1958 e o Torneio Rio-São Paulo de 1958.

Nesse período, Bellini também foi multicampeão com a seleção brasileira. Além de levantar a taça em 1958, o zagueiro foi bi mundial em 1962 – vendo o colega Mauro erguer a Jules Rimet –, bi da Copa Roca (1957 e 1960), tri da Copa Oswaldo Cruz (1958, 1961 e 1962) e campeão da Taça Bernardo O’Higgins (1959) e da Copa Atlântica (1960).

Transferência para o São Paulo

No ano em que foi bicampeão do mundo, em 1962, Bellini foi vendido pelo Vasco ao São Paulo. No Tricolor, o zagueiro ficou por seis anos e não conquistou nenhum título, transferindo-se para o Atlético-PR em 1968 – clube pelo qual encerrou a carreira, na temporada seguinte.

Mal de Alzheimer

Nos últimos anos, Bellini vinha sofrendo do Mal de Alzheimer. Além disso, no fim de 2013, o ex-jogador foi internado com broncopneumonia aspirativa devido à dificuldade de deglutição, chegou a apresentar uma evolução no quadro e deixou o hospital, mas voltou a sofrer com o mesmo problema e foi novamente internado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo