Julgamento de Oscar Pistorius é adiado a pedido da promotoria

Por fabiosaraiva
O atleta olímpico e paralímpico Oscar Pistorius durante o julgamento na África do Sul | Leon Sadiki/Reuters O atleta olímpico e paralímpico Oscar Pistorius durante o julgamento na África do Sul | Leon Sadiki/Reuters

O julgamento do atleta sul-africano Oscar Pistorius, acusado de matar a namorada em 14 de fevereiro do ano passado, foi adiado para segunda-feira. A juíza Thokozile Masipa aceitou um pedido da promotoria, que prometeu concluir sua parte no processo no início da próxima semana com a presença de quatro ou cinco testemunhas adicionais.

A promotoria também solicitou um dia para consultar suas testemunhas novamente, antes do fim de semana prolongado na África do Sul que começa na sexta-feira.

Inicialmente, 107 testemunhas figuravam na lista da promotoria – sem a obrigação de todas serem convocadas – e o julgamento, que começou em 3 de março, deveria terminar na quinta-feira, antes da juíza preparar o veredicto e mais tarde a sentença.

A defesa de Pistorius aceitou o novo calendário. “É um processo oneroso, caro, mas aceitamos o pedido”, declarou o advogado Barry Roux, que fez longos interrogatórios às testemunhas, com perguntas sobre detalhes aparentemente alheios ao caso.

Pistorius declarou-se inocente do assassinato da namorada Reeva Steenkamp e afirma que a matou por acreditar que estava atirando contra um ladrão escondido no banheiro ao lado de seu quarto. Ele também é acusado de infrações à lei sobre porte de armas, o que também alega ser inocente.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo