Preso em Oruro, suspeito de invasão a CT se entrega

Por Caio Cuccino Teixeira
Torcedores invadiram CT do Corinthians no início do mês | Reprodução/Band Torcedores invadiram CT do Corinthians no início do mês | Reprodução/Band

Suspeito de participar da invasão ao CT do Corinthians, o torcedor Tiago Aurélio dos Santos Ferreira – que esteve preso em Oruro, na Bolívia, pela morte do jovem Kevin Spada – se entregou na sede do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) em São Paulo. As informações são do repórter Pedro Campos, da Rádio Bandeirantes.

Leia também:
• Guerrero diz que não foi agredido em invasão do CT do Corinthians

Tiago tinha um mandado de prisão expedido contra ele. Por conta disso, o torcedor corintiano deve ficar preso nas dependências do DHPP.

Além de Tiago, outros três torcedores do Corinthians foram presos preventivamente e 10 acabaram detidos para averiguação pela Polícia Civil de São Paulo, na madrugada da última quinta-feira. Na ocasião, foram cumpridos cinco mandados de prisão contra suspeitos de participação na invasão ao CT Joaquim Grava.

Dois dos presos já tinham sido identificados entre os envolvidos na invasão ao CT, e o outro foi detido por porte ilegal de arma de fogo. Os torcedores foram levados para o DHPP.

Assista o vídeo:

A invasão aconteceu em meio a um protesto de torcidas organizadas pela fase do time, que acabava de sofrer uma goleada para o Santos no Campeonato Paulista. Segundo relatos de testemunhas, jogadores foram ameaçados e o atacante Guerrero chegou a ser esganado – posteriormente, o atleta negou tal versão.

O consultor médico do clube, Joaquim Grava, que dá nome ao CT, foi ferido. Há relatos também de furtos e destruição do patrimônio do Corinthians durante a invasão.

O episódio motivou as transferências de três jogadores: Pato (São Paulo), Douglas (Vasco) e Paulo André (Shanghai Shenhua).


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo