Guerrero diz que não foi agredido em invasão do CT do Corinthians

Por Tercio Braga
Para Guerrero, tudo não passou de um mal entendido | Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians Para Guerrero, tudo não passou de um mal entendido | Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Depois da vitória do Corinthians por 3 a 2 sobre o Rio Claro, neste sábado, no Pacaembu, o peruano Paolo Guerreo minimizou as declarações do presidente do clube, Mario Gobbi, e negou que tenha sido esganado por alguns torcedores durante a invasão ao CT no início do mês. De acordo com o jogador, houve apenas uma abordagem forte, mas sem agressão.

Leia também
• Corinthians vence Rio Claro e deixa a lanterna do grupo

“Foi um mal entendido. Não sei o que o presidente falou, mas houve confusão, não tenho certeza da declaração porque não assisto muito à televisão e não vi o que foi dito. Nem tocaram em mim, não me agrediram, foi mesmo um mal entendido”, revelou o atacante.

Nesta segunda-feira, o atacante vai prestar depoimento à Polícia Civil sobre o ocorrido, mas revelou que não tem muito a dizer sobre o tumulto no CT.

“Não tenho nada para falar, não sei o que vou falar lá. A diretoria falou para eu ir, então eu vou, acharam que seria importante”, afirmou.

A chamada “Operação Hooligans”, comandada pela Polícia Civil, já prendeu três torcedores envolvidos na invasão.
Veja também


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo