Tinga diz que trocaria as conquistas do futebol por fim do preconceito

Por talita
O atacante Tinga sofreu preconceito da torcida | Marcos Fialho/ FolhaPress O atacante Tinga sofreu preconceito da torcida | Marcos Fialho/ FolhaPress

Vítima de ofensas racistas da torcida peruana do Real Garcilaso na derrota do Cruzeiro por 2 a 1, nesta quarta-feira, pela Copa Libertadores da América, o meio-campista Tinga se mostrou bastante abalado após a partida. Na saída do gramado, o brasileiro disse que trocaria qualquer conquista futebolística pelo fim do preconceito.

Leia também: Cruzeiro perde na sua estreia e sofre com gritos racistas

“Trocaria um título pela igualdade entre raças e classes”, comentou Tinga, que lembrou de sua passagem pela Europa imune ao racismo. “Joguei na Alemanha e nunca passei por isso. Agora acontece em um país parecido com o nosso, cheio de mistura.

Tinga afirmou que ainda tentou ignorar os insultos e imitações de macaco, mas não conseguiu esconder a tristeza.

“Eu fico muito chateado. Tento esquecer ali dentro. Mas fico chateado de isso acontecer em pleno 2014, em um país tão próximo da gente”, acrescentou o volante. Dedé, que também foi insultado pelos peruanos, não se calou. “País sul-americano com gestos racistas… o Tinga pega na bola e a torcida faz som de macaco. Isso não existe”, exclamou o zagueiro do Cruzeiro.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo