Dilma lamenta o racismo sofrido por Tinga no Peru

Por talita
Dilma falou sobre o caso envolvendo Tinga no Twitter | Reprodução/Twitter Dilma falou sobre o caso envolvendo Tinga no Twitter | Reprodução/Twitter

As cenas de racismo contra o meio-campista Tinga, do Cruzeiro, ocorridas na derrota por 2 a 1 para o Real Garcilaso, no Peru, desapontaram Dilma Rousseff. Nesta quinta-feira, um dia após a partida, a presidente lamentou o fato e se colocou a favor do jogador celeste, além de prometer uma Copa do Mundo contra o preconceito.

“Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru”, escreveu Dilma em sua página no Twitter. “Ao sair do jogo, Tinga disse que trocaria seus títulos por um mundo com igualdade entre as raças. Por isso, hoje o Brasil inteiro está #FechadoComOTinga”, completou

Ainda de acordo com Dilma, foi acertado entre governo federal, Fifa e ONU (Organização das Nações Unidas) que a Copa do Mundo deste ano será a #CopaContraORacismo. “Porque o esporte não deve ser jamais palco para o preconceito”, justificou.

Durante a partida da última quarta, Tinga ouvia gritos racistas e imitações de sons de macacos quando pegava na bola. Além dele, o zagueiro Dedé também foi insultado pelos peruanos.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo