Cruzeiro perde na sua estreia e sofre com gritos racistas

Por talita
O atacante Tinga sofreu preconceito da torcida | Marcos Fialho/ FolhaPress O atacante Tinga sofreu preconceito da torcida | Marcos Fialho/ FolhaPress

O Cruzeiro foi derrotado por 2 a 1 para o Real Garcilaso, nesta quarta-feira, no Peru, pela partida de estreia do campeão brasileiro na Copa Libertadores da América. No entanto, o fato lamentável para a equipe aconteceu nas arquibancadas do estádio Inca Garcilaso de la Veja: os torcedores peruanos proferiram gritos racistas e imitaram o som de macacos quando os brasileiros Dedé e Tinga tocavam na bola.

As duas equipes fazem parte do Grupo 5 do torneio, que ainda conta com dois times que se enfrentam na quinta-feira, Universidad do Chile e Defensor. Dentro de campo, Bruno Rodrigo abriu o placar para o Cruzeiro aos 19 minutos do primeiro tempo, quando Dagoberto cobrou escanteio na sua cabeça para testar no canto esquerdo do goleiro Pretel. O Real Garcilaso buscou o empate aos 6 minutos da primeira etapa, com Brítez, e alcançou a virada aos 16, com Juan Rodríguez.

Os atos racistas aconteceram com maior intensidade nos dez minutos finais de jogo e os principais alvos das imitações de macaco foram o zagueiro Dedé e o volante Tinga. Na saída de campo, ambos lamentaram bastante o fato.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo