"Greve de jogadores deve acontecer", diz presidente de sindicato

Por Caio Cuccino Teixeira
Martorelli: tanto os clubes como a FPF já foram informados da possibilidade de paralisação | Divulgação Martorelli: tanto os clubes como a FPF já foram informados da possibilidade de paralisação | Divulgação

A decisão só sai na próxima quinta-feira, porém, a greve de jogadores no Campeonato Paulista deve mesmo ocorrer na rodada deste fim de semana. Quem afirma é o presidente do Sapesp (Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo), Rinaldo Martorelli, em entrevista à Bradesco Esportes FM.

Veja também
Greve no Paulistão deve ser definida nesta quinta
Bom Senso pode boicotar rodada do fim de semana, diz goleiro da Ponte

“Parece que sim (haverá paralisação). A intenção, a vontade, o ânimo dos atletas é de que aconteça. Não sei se será em todo o Estado, mas parece que haverá sim (a greve)”, diz Martorelli. Segundo ele, tanto os clubes como a FPF (Federação Paulista de Futebol) já foram informados da possibilidade de paralisação.

De acordo com Martorelli, a provável greve atende a todos os quesitos jurídicos. “(Uma assembleia na próxima quinta-feira) servirá para dar a notícia da paralisação. Essa formalidade será atendida, não vai ser por aí que a intenção da paralisação será interrompida”.

A greve dos jogadores vem sendo arquitetada após a invasão de torcedores ao CT do Corinthians, no último sábado. Na ocasião, os atletas tiveram de ficar trancados em uma sala para não serem agredidos – além disso, os mais exaltados atacaram outros funcionários, furtaram celulares e danificaram carros estacionados no local.

Greve depende dos atletas, diz Martorelli

“Definitivamente, a posição a ser tomada (sobre a paralisação) será dos atletas. A decisão pela paralisação total ou parcial será totalmente deles”, disse Martorelli à Bradesco Esportes FM. “Agressão, coação, é algo que a gente não pode tolerar mais”.

Reunião com a Secretaria de Segurança

Ainda segundo Martorelli, o sindicato já procurou as autoridades trabalhistas para tratar da possível paralisação. “Também pedimos a abertura de inquérito policial para que os arruaceiros sejam identificados e ainda aguardamos uma reunião com o secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira”.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo