Mesmo após invasão, atletas do Corinthians decidem enfrentar a Ponte

Por Tercio Braga
Corintianos protestaram após a derrota sofrida diante do Santos | Reginaldo Castro/Folhapress Corintianos protestaram após a derrota sofrida diante do Santos | Reginaldo Castro/Folhapress

Os jogadores do Corinthians confirmaram que vão enfrentar a Ponte Preta neste domingo, pelo Paulistão, mesmo após o choque causado pela invasão de torcedores ao centro de treinamento do clube, na manhã deste sábado. Em comunicado, o clube afirma que os atletas cogitaram não entrar em campo, mas, informados sobre possíveis punições ao Timão e outros envolvidos, decidiram enfrentar a Macaca.

Veja também
Bom Senso: invasão a CT do Timão aumenta chance de greve

“Ao serem informados de que o clube e, consequentemente, a torcida corinthiana (importante lembrar que a enorme maioria dos torcedores do Corinthians não estava envolvida na ação deste sábado) e os patrocinadores poderiam ser severamente punidos, atletas, comissão técnica e direção chegaram a conclusão de entrar em campo amanhã”, afirma o clube em comunicado publicado na tarde deste sábado.

Na mesma nota, o clube afirma que registrou boletim de ocorrência na na 62ª DP.

A confusão começou depois que um grupo de cerca de 100 torcedores (segundo estimativa da Polícia Militar) invadiram o Centro de Treinamento Joaquim Grava, na Zona Leste de São Paulo, para protestar contra os jogadores. A ação, de acordo com testemunhas, foi marcado pela violência. Os torcedores portavam paus, pedras e estiletes, segundo o médico do clube, que empresta o nome ao CT.

Grava sofreu uma arritmia e acabou ferido. A maioria dos jogadores que se preparava para treinar teve que se esconder. Os goleiros, que já estavam no campo, correram para o hotel do CT. A Polícia Militar foi acionada.

O clube informa ainda que, além de agressões e ameaças a funcionários, objetos foram roubados e parte do patrimônio da sede foi destruído.

Leia a nota na íntegra:

Nota Oficial

Agência Corinthians

A diretoria do Sport Club Corinthians Paulista vem a público lamentar e repudiar profundamente os atos de vandalismo de um grupo de torcedores no CT Joaquim Grava, na manhã deste sábado (01). E comunica que lavrou Boletim de Ocorrência na 62ª DP da cidade de São Paulo e se coloca à disposição das autoridades públicas para identificação e punição aos envolvidos.

A direção aproveita também para esclarecer que logo após o ocorrido, diante da truculenta invasão, o grupo momentaneamente não sentiu-se seguro de entrar em campo amanhã frente à Ponte Preta. Entretanto, o elenco quis saber antes quais seriam as possíveis punições e consequências ao clube antes de tomar a decisão.

Ao serem informados de que o clube e, consequentemente, a torcida corinthiana (importante lembrar que a enorme maioria dos torcedores do Corinthians não estava envolvida na ação deste sábado) e os patrocinadores poderiam ser severamente punidos, atletas, comissão técnica e direção chegaram a conclusão de entrar em campo amanhã.

Por fim, a diretoria volta a lamentar e repugnar a ação desta manhã, em que pessoas foram agredidas e ameaçadas, pertences foram roubados e o patrimônio do clube violado.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo