Villa Nova nega negociação com Bruno, ex-goleiro do Flamengo

Por Tercio Braga
Bruno foi condenado a 22 anos de prisão | TJMG Bruno foi condenado a 22 anos de prisão | TJMG

Após a possibilidade de que os advogados de Bruno Fernandes estariam negociando com o Villa Nova, o time negou o interesse em contratar o goleiro. Em nota oficial no site, o clube afirma que não há nada vinculado entre o time e o atleta e que desconhece a notícia veiculada pela imprensa sobre o assunto. A assessoria afirma ainda que, o clube de Nova Lima não necessita de reforços para o gol.

A afirmação foi feita após a defesa do goleiro pedir a Justiça a transferência do jogador para a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) da cidade, na Grande Belo Horizonte. O advogado do atleta afirmou que teria conversado com dirigentes do Villa Nova e que ele poderia vir a jogar no clube, caso o direito de trabalhar seja concedido pela Justiça.

A última solicitação de transferência do jogador foi feita em novembro do ano passado, mas não pôde ser analisada já que faltava o documento que comprovava residência do condenado na área da comarca.

Desta vez o advogado Francisco Simin, apresentou um documento, informando o aluguel de um imóvel em Rio Acima, cidade vizinha à Nova Lima. A mulher de Bruno, Ingrid Calheiros, também deve se mudar para a região.

Prisão

O goleiro Bruno Fernandes foi condenado a 22 anos e três meses de prisão no dia 8 de março de 2013. Ele foi condenado pela morte de Eliza Samudio, apontada como sua ex-amante e com quem teve um filho.

Eliza Samudio tinha 25 anos e desapareceu em 2010. Seu corpo nunca foi encontrado. Em seu depoimento, Bruno afirmou que os restos mortais teriam sido jogados aos cachorros e que Macarrão e Bola teriam sido os responsáveis pela morte.

O ex-jogador está preso desde julho de 2010.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo