Pai nega pré-contrato de Neymar com o Barcelona

Por Tercio Braga
Pai de Neymar nega que o jogador tenha assinado contrato antecipado com o Barcelona | Albert Gea/Reuters Pai de Neymar nega que o jogador tenha assinado contrato antecipado com o Barcelona | Albert Gea/Reuters

O pai de Neymar convocou a imprensa nesta terça-feira para tentar acabar com a polêmica sobre os valores do contrato do filho com o Barcelona, da Espanha, assinado em julho do ano passado. Segundo o pai, os 40 milhões de euros não declarados anteriormente são fruto de uma comissão acertada com o clube catalão, paga à empresa N&N Sports (dos pais do jogador), sendo 10 milhões de euros para garantir a preferência do Barça, e o restante na assinatura do contrato. Caso o Barcelona desistisse do negócio, o dinheiro seria devolvido.

Neymar da Silva Santos garante que não se trata de um pré-contrato (o que seria proibido pela Fifa em caso de acerto com mais de seis meses antes do fim de um vínculo) e que o Santos sabia do acordo.

“Pedi ao Bartomeu (presidente do Barcelona, que assumiu recentemente no lugar de Sandro Rosell, que renunciou) abrir o contrato para proteger a pessoa física e a família do Neymar. Repito que não devo nada às Receitas do Brasil e da Espanha. Espero que acreditem nesse pronunciamento, porque queremos paz. Esses 40 milhões foram recebidos porque ele saiu antes”, disse o empresário, na sede da empresa NR Sports, em Santos.

O pai ainda explicou que poderia receber mais dinheiro se Neymar ficasse no Brasil no ano passado e fosse negociado nesta temporada. “Ele podia sair por zero dinheiro em 2014, e eu teria mais de 120 milhões de euros sozinho, porque havia propostas de outros clubes nesse valor. Espero que seja a última vez que eu tenha de vir às câmeras esclarecer isso. E que a torcida do Santos fique tranquila”.

Neymar pai revelou a pressão que fez para o Santos negociar o atacante. “Em junho de 2013, o Brasil já tinha escolhido seu herói. Eu, como pai e empresário, sabia que se perdêssemos a Copa das Confederações com manifestações no Brasil os estádios seriam quebrados, e o vilão seria o Neymar. Por isso falei ao Luis Álvaro (presidente do Santos à época) e ao Odilio (atual presidente): ‘permitam que meu filho vá embora. Por favor, é um pedido de pai. Não quero sair com tudo ou nada, mas permitam que o negócio seja realizado’”.

A transação

Neymar deixou o Santos rumo ao Barcelona em julho do ano passado. Os valores não foram revelados pelo clube catalão nem pelo time santista. No entanto, alguns meses mais tarde, Josep Maria Bartomeu, ex-diretor na época destacou que a transação custou 57 milhões de euros (cerca de R$ 180 milhões) aos cofres do Barcelona.

No entanto, há duas semanas um sócio do clube catalão acusou o então presidente Sandro Rosell de desviar 40 milhões de euros na negociação, que seria, na verdade, de 86,2 milhões de euros. Diante da polêmica, Rosell pediu demissão do cargo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo