Justiça solta 17 torcedores envolvidos em confusão em SC

Por Caio Cuccino Teixeira
Torcedores ficaram detidos por um mês | Rodrigo Félix Leal/Metro Curitiba Torcedores ficaram detidos por um mês | Rodrigo Félix Leal/Metro Curitiba

A Justiça de Santa Catarina revogou a prisão de 17 torcedores de Atlético-PR e Vasco que se envolveram na confusão da Arena Joinville, pela última rodada do Brasileirão de 2013. A decisão é da juíza substituta Luciana Malgrain, da 1ª Vara Criminal de Joinville.

Entre os que conseguiram a liberdade está o ex-vereador de Curitiba, Juliano Borghetti, que apareceu nas imagens da briga.
Os torcedores ficaram presos um mês, depois da operação Cartão Vermelho deflagrada no dia 19 de dezembro, que envolveu as polícias de Joinville, Florianópolis, Curitiba e Rio de Janeiro.

Os suspeitos foram denunciados por formação de quadrilha, dano ao patrimônio público e incitação e prática à violência, crime previsto no Estatuto do Torcedor.

O advogado que representa 12 torcedores do Furacão, Haroldo César Nater, afirma que eles nem deveriam ter sido detidos. “A prisão deles foi injusta. Eles cometeram um delito de pequeno potencial ofensivo.”

De acordo com o advogado, todos estão proibidos de frequentar jogos de futebol e devem comparecer à delegacia antes das partidas.

Oito pessoas permanecem presas porque não se apresentaram à polícia ou por já terem antecedentes criminais. Seis continuam foragidos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo