Portuguesa vai denunciar CBF ao Ministério Público

Por Caio Cuccino Teixeira
Portuguesa não deve aceitar as condições propostas pela CBF, diz o presidente Ilídio Lico | Wagner Meier/ AGIF/ Folhapress Portuguesa não deve aceitar as condições propostas pela CBF, diz o presidente Ilídio Lico | Wagner Meier/ AGIF/ Folhapress

A Portuguesa não está disposta a ceder a sua vaga para disputar o Campeonato Brasileiro de 2014 na Série A. O clube do Canindé não aceitou a troca proposta pela CBF pedindo a desistência de ações visando reverter à decisão do STJD que rebaixou a Lusa, em troca de um adiantamento de R$ 4 milhões em receitas.

Orlando Cordeiro de Barros, vice-presidente jurídico do clube, já está tomando as providências, segundo ele desde a semana passada.

“O Ministério Público requereu o contrato e vamos entregar na quarta-feira para analisar para ver se tem cunho irregular”, disse ao Portal da Band nesta segunda-feira.

“Sinto que há um movimento para asfixiar a Portuguesa para que se cale e não brigue pelos direitos. Isso não vai ocorrer. Todas essas tentativas vão ser em vão”, destacou.

A Portuguesa, com dificuldades financeiras, pediu o adiantamento de receitas à entidade que cuida do futebol brasileiro.

Orlando adiantou que a Lusa vai lutar pelos seus direitos. “A Portuguesa conquistou no campo o direito de permanecer na Série A e vai ficar. Tudo isso que estão tramando é errado. Não vamos abrir mão”, decretou.

“Achei uma desfaçatez emprestar um dinheiro para abrir mão do direito. Isso não existe”, finalizou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo