Diante de impasse, Brasileirão deste ano pode ter 24 equipes

Por Tercio Braga
Héverton atuou contra o Grêmio, apesar de estar suspenso pelo STJD, na última rodada do Brasileirão | Divulgação Héverton atuou contra o Grêmio, apesar de estar suspenso pelo STJD, na última rodada do Brasileirão | Divulgação

A possibilidade de o Campeonato Brasileiro deste ano ter 24 equipes e ser disputado em mata-mata é real. Nos bastidores, a CBF trabalha com a hipótese de manter Portuguesa, Vasco, Ponte Preta e Náutico, rebaixados para a Série B em 2013, na elite. Os quatro se juntariam aos 16 times que seguiram na Série A mais Palmeiras, Chapecoense, Sport e Figueirense – que vêm da segunda divisão.

A manobra está sendo articulada desde dezembro do ano passado. Questionados a respeito, dirigentes de Ponte Preta e Portuguesa confirmaram ao Metro Jornal que a possibilidade, oficialmente negada pela CBF, existe. E vem ganhando força.

O imbróglio surgiu a partir do rebaixamento da Portuguesa via STJD. Em dezembro, após o Campeonato Brasileiro, o tribunal tirou quatro pontos da Lusa. A medida fez com que a equipe caísse para a Série B enquanto o Fluminense, que inicialmente iria para a degola, permanecesse na elite.

Expandindo o Brasileirão, a CBF evitaria disputas jurídicas com a torcida da Portuguesa. Um grupo de torcedores rubro-verdes articula mais de 600 ações individuais na Justiça Comum para derrubar a decisão do STJD. Pessoas ligadas ao Vasco cogitam o mesmo, sob a alegação de que o cruzmaltino deveria ganhar os pontos do jogo contra o Atlético-PR, na última rodada.

Diretor geral do clube carioca, Cristiano Koehler negou ao Metro Jornal que o Vasco foi informado pela CBF da permanência na Série A. “Mas se isso for decidido, vamos acatar. Claro que gostaríamos. Quem não gostaria de permanecer na Série A?”, questionou.

O presidente do Náutico, Glauber Vasconcelos, também disse estar acompanhando o caso e espera um comunicado da CBF: “Estamos nos preparando para enfrentar a Série B, mas, se por um acaso do destino a oportunidade aparecer, vamos fazer um campeonato digno. Estamos observando.”

repercussaoOs clubes cobram uma posição rápida para buscarem seus patrocínios e contratarem jogadores. Tudo está em compasso de espera. Para as duas frentes, os quatro times envolvidos precisam de uma definição sobre qual divisão vão jogar.

Mata-mata pode voltar

A possível permanência na Série A de Vasco, Portuguesa, Náutico e Ponte Preta – que foram rebaixados no Campeonato Brasileiro do ano passado – pode causar mais mudanças do que o aumento no número de times na disputa.

Além de mais inchado, o Brasileirão de 2014 pode voltar ao formato de mata-mata. A última vez em que foi organizado em mata-mata foi em 2002. De lá para cá, todas as disputas aconteceram pelo sistema de pontos corridos.

Caso a mudança realmente aconteça, a fórmula terá de ser repetida em 2015. Isso porque o Estatuto do Torcedor proíbe mudanças na fórmula de disputa de uma competição sem que a mesma seja aplicada por dois anos seguidos.

tabela-do-brasileirao-2014-24-620

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo