São Paulo deve recusar Força Nacional durante a Copa

Por BAND

São Paulo deverá recusar o efetivo da Força Nacional de Segurança durante a Copa do Mundo deste ano. O Estado já conta com 4 mil policiais militares treinados para o evento, de acordo com o secretário de Segurança Pública Fernando Grella Vieira.

Ainda segundo o secretário, a PM de São Paulo está preparada para atuar no evento. Foram suspensas, inclusive, as férias dos oficiais durante a Copa, o que garantirá um contingente extra de até 15%, ou 12 mil policiais.

A necessidade de homens da Força Nacional, aliás, também foi contestada pelo comandante-geral da corporação. Para o coronel Benedito Roberto Meira, é necessário, na verdade, investir em recursos materiais como aeronaves e robôs.

Outras sedes

Uma tropa de 10 mil homens irá apoiar as polícias militares nas outras 11 cidades-sede dos jogos da Copa do Mundo. O objetivo é conter protestos violentos durante o evento, a exemplo do que aconteceu durante a Copa das Confederações, no ano passado.

Segundo o governo, a tropa será formada por PMs que integram a Força Nacional de Segurança Pública, treinados desde 2011.

De acordo com a Secretaria Nacional de Segurança, os estados deverão concluir até o fim de janeiro o planejamento do que que vão precisar de apoio federal.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo