Portuguesa vai manter estratégia no tribunal

Por Carolina Santos

O futuro da Portuguesa no Campeonato Brasileiro será decidido a partir das 11h desta sexta-feira. O pleno do STJD julgará o clube do Canindé para confirmar ou reverter a decisão que tirou quatro pontos da equipe por conta da escalação irregular do meia Héverton na partida contra o Grêmio, dia 8, pela última rodada do nacional. Com isso, o clube acabou rebaixado para a Série B enquanto o Fluminense se salvou da degola.

De acordo com o advogado Felipe Ezabella, um dos responsáveis pela defesa, a estratégia para hoje não será diferente do primeiro julgamento, quando a Portuguesa perdeu por cinco votos a zero.

“Vamos apenas reforçar o que já foi colocado na defesa”, disse ele ao Metro Jornal. “A grande novidade é que são nove pessoas diferentes que vão examinar. Está totalmente em aberto”, acrescentou.

Ezabella afirmou que o fato de a suspensão de Héverton contrariar o Estatuto do Torcedor – que prevê que, para terem validade, as decisões têm de ser publicadas no site da CBF, o que só aconteceu após o jogo – já foi explorado no primeiro julgamento. O clube alega que o sistema da CBF não informava que o atleta estava suspenso.

A tendência é que, se perder novamente, a Portuguesa vá à  Justiça comum.

Além da Lusa, o STJD julga também Flamengo, Cruzeiro (ambos por escalações irregulares de atletas) e Vasco (pediu impugnação do jogo contra o Atlético-PR, dia 8).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo