Ex-vereador é preso por briga em jogo em Santa Catarina

Por george.ferreira
Briga ocorreu na última rodada do Brasileirão / Reprodução/Band Briga ocorreu na última rodada do Brasileirão / Reprodução/Band

Ex-vereador de Curitiba, Juliano Borghetti foi preso na manhã desta quinta-feira na operação “Cartão Vermelho”, da Polícia Civil do Paraná, criada para deter envolvidos na briga entre torcedores de Atlético-PR e Vasco, na Arena Joinville, em Santa Catarina, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Além dele, outras 12 pessoas já haviam sido presas.

Leia mais:

Polícia cumpre 16 mandados de prisão por briga em estádio de SC

No início da manhã, a polícia foi até a casa de Juliano Borghetti, mas o político não foi encontrado e, por isso, foi considerado foragido. Suspeitou-se de que ele estaria na Itália, onde mora a mulher dele e atualmente deputada italiana Renata Bueno.

Em seguida, porém, Juliano Borghetti enviou um comunicado à BandNews FM Curitiba dizendo que estava em sua casa, que não havia sido procurado pela polícia e que deveria prestar esclarecimentos às autoridades ainda nesta quinta-feira.

Operação “Cartão Vermelho”

A ação cumpre 16 mandados de prisão – em Curitiba, dez deles foram realizados até agora. Outras quatro pessoas procuradas entraram em contato com o delegado que conduz a operação na capital paranaense e disseram que vão se entregar ainda hoje, enquanto que outras duas ainda não foram localizadas.

A ação acontece também em outras cidades. Até o momento, duas pessoas foram detidas em Joinville (SC) e um torcedor vascaíno acabou preso no Rio de Janeiro (RJ).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo