Antes de encarar o Atlético-MG, Raja Casablanca esbanja confiança

Por Carolina Santos
Galo treina no campo anexo ao estádio da estreia | Clube Atlético Mineiro/Divulgação Galo treina no campo anexo ao estádio da estreia | Clube Atlético Mineiro/Divulgação

Desde que acabou a partida entre os marroquinos do Raja Casablanca e Monterrey, do México, no Grand Stade de Agadir, o Marrocos inteiro vive um sonho: o de ver o time da casa encarar – e vencer – o Galo de Ronaldinho Gaúcho e seus companheiros na semifinal da Copa de Mundo de Clubes da Fifa.

“Para mim já será um sonho estar no mesmo campo que o cara que é meu ídolo, um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, e atuar contra uma das grandes equipes do Brasil”, disse ao Metro Jornal o médio-volante marfinense Kouko Guéhi, autor do gol da vitória do Raja, por 2 a 1.

“Nosso adversário na semifinal vem de um país que é um gigante no futebol. Mas o futebol é jogado por duas equipes e teremos de entrar em campo bem concentrados para jogar bem, errar pouco e, quem sabe, prosseguir o nosso sonho”.

Sobre a partida épica, contra os mexicanos, na qual marcou de cabeça o gol da classificação, Guéhi, conta que ele e os companheiros tiveram de se superar: “Jogamos com o coração e no embalo da nossa torcida que não parou de apoiar o nosso time”.

Pelo tamanho da festa que tomou conta do Marrocos depois das vitórias do Raja, na partida contra o Atlético-MG barulho é o que não deverá faltar nas arquibancadas do estádio de Marrakech. E nem vontade dentro de campo.

E o Galo sabe disso. “Já esperava por isso, eu particularmente preferia pegar o Monterrey porque sabia que ia encontrar um time motivado com a torcida do país, mas a gente está preparado para isso”, declarou o atacante Diego Tardelli, uma das principais armas do ataque mineiro.

A estreia do Atlético-MG, diante do Raja Casablanca, acontece na quarta-feira, às 17h30, em Marrakesh.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo