Seleção feminina passa fácil pela Escócia e fica perto da final

Por fabiosaraiva
Marta fala no intervalo da partida contra a Escócia | Reprodução/Band Marta fala no intervalo da partida contra a Escócia | Reprodução/Band

A seleção feminina venceu a Escócia com tranquilidade por 3 a 1, neste domingo, no Mané Garrincha, e ficou muito perto de uma vaga na final do Torneio Internacional de Brasília.

O Brasil chegou aos seis pontos e lidera o quadrangular. O Canadá é o segundo colocado, com três e um jogo a menos. Escócia e Chile ainda não somaram pontos.

O Canadá enfrenta a partir das 18h o Chile. Se vencer ou empatar, garante a seleção brasileira na decisão. Caso o Chile vença, existe uma improvável possibilidade de o Brasil ficar fora da decisão.

A seleção brasileira volta a jogar na quarta-feira, às 21h50, em Brasília, contra o Canadá, pela última rodada da primeira fase. O Portal da Band e a Band transmitem a partida.

O jogo

O Brasil começou com dificuldades de furar a retranca adversária. Abriu o placar aos 26, com Marta. A camisa 10 ganhou na corrida da zaga adversária e tocou na saída da goleira.

Depois de abrir o marcador, a Escócia teve que sair para o jogo e facilitou para as brasileiras. Aos 34, Marta cruzou e Debinha, de carrinho, marcou o segundo.

Na volta do intervalo, o Brasil marcou o terceiro logo aos 3. Debinha recebeu belo lançamento de Formiga e tocou na saída do goleiro.

Com 3 a 0 no marcador, a seleção feminina tirou o pé e a Escócia aproveitou para diminuir. Aos 29, Lauder aproveitou rebote da goleira Andrea Suntaque e, da entrada da área, bateu colocado no ângulo.

 

Marta homenageia criança assassinada

Dunte o intervalo do jogo entre Brasil e Escócia, pelo Torneio Internacional de Futebol Feminino, que está sendo disputado no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), a jogadora Marta comemorou de maneira diferente o gol marcado aos 26 minutos do primeiro tempo. Logo após empurrar a bola para as redes escocesas, ela e Fabiana montaram com as mãos as letras M e E.

Segundo a jogadora, tudo foi combinado entre ela e Fabiana, antes mesmo de entrarem em campo para o segundo jogo das brasileiras na competição. A representação das letras foi uma homenagem a uma criança assassinada na cidade natal de Marta, Dois Riachos (AL).

“Foi uma homenagem a uma criança que foi brutalmente assassinada lá na minha cidade esses dias. Eu já tinha combinado com a Fabiana, que se a gente fizesse o gol iria homenagear a Maria Eduarda”, explicou Marta.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo