Após pênalti perdido, Pato terá que reconquistar torcida

Por Carolina Santos
Pato lamenta erro contra o Grêmio | Vinicius Costa/Preview.com/Folhapress Pato lamenta erro contra o Grêmio | Vinicius Costa/Preview.com/Folhapress

Se a relação de Alexandre Pato com a torcida do Corinthians já não era das melhores, piorou de vez após o pênalti desperdiçado contra o Grêmio que eliminou o time da Copa do Brasil.

Apontado pela torcida como o principal responsável pela desclassificação no torneio, o atacante não voltou de Porto Alegre com o restante da delegação para resolver “questões jurídicas”.

A ausência do camisa 7, porém, não impediu que a torcida alvinegra se manifestasse. Inclusive contra ele. O grupo que compareceu ao aeroporto de Congonhas levou faixas, pediu raça ao time e ainda criticou outros jogadores, como Edenílson, chamado de pipoqueiro, e Romarinho, de baladeiro. Até mesmo gritos contra o técnico Tite – que quase deixou o clube na semana passada – foram ouvidos.

No entanto, foi o presidente Mário Gobbi que se irritou ao falar sobre o erro do jogador mais badalado do elenco.

“Pelo potencial que ele tem, poderia ter jogado mais. Se cobra mais de quem pode dar mais. Ele tem o dom de jogar futebol, mas ainda não conseguiu isso no Corinthians”, afirmou o mandatário, que se antecipou ao negar qualquer castigo para o atacante – que tentou uma “cavadinha” no pênalti decisivo diante de Dida.

“O Alexandre foi mal no pênalti. Teve quem batesse bem e também não fez. Ele vai cumprir o contrato”, garantiu Gobbi.

Contratado no início do ano por R$ 40 milhões, Alexandre Pato nem de longe tem correspondido ao valor investido pelo Timão. Embora tenha marcado 16 gols na temporada – número que o coloca como vice-artilheiro no ano –, o camisa 7 já irritou boa parte dos corintianos, que em outras ocasiões trataram de vaiar o atacante em partidas disputadas no  Pacaembu.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo