Goiás vence, cola no G-4 e afunda o Vasco no Brasileirão

Por Tercio Braga

O Vasco permanece mais uma rodada na zona de rebaixamento. Com péssima pontaria e abusando dos passes errados, o Gigante da Colina foi derrotado por 2 a 0 pelo Goiás, superior em quase toda a partida em Macaé, e não conseguiu deixar a degola. O Esmeraldino, tranquilo na tabela e sem pressão, teve frieza para aproveitar o nervosismo do adversário, vencer e dar passo importante para garantir a permanência na elite. Mais do que isso: o time pode até sonhar com um lugar no G-4.

Com o resultado, o Vasco segue na 18ª colocação, com 32 pontos – os mesmos que o Criciúma, em 17º, que leva vantagem no saldo de gols.

Já o Goiás fica em quinto, com 43 pontos – a 11 da zona de rebaixamento. Colado no G-4, o time pode incomodar o quarto colocado nas próximas rodadas.

Rodrigo abriu o placar na etapa inicial, aos 36 minutos. O zagueiro aproveitou falha da defesa vascaína apara abrir o placar, em bola alçada na área.

No segundo tempo, Hugo marcou um belo gol aos 23 minutos e deu números finais ao placar. Walter cruzou na cabeça de Wellington Junior, que passou para Hugo finalizar.

No Vasco, dois números mostram como o time esteve longe de incomodar o Goiás: foram 46 passes errados e, das 13 finalizações, apenas uma foi na direação do gol.

Vasco desperdiça

A chance foi dada pelos rivais da parte de baixo da tabela, e o Vasco tentou aproveitar. O time de Dorival Júnior, com a volta de Juninho Pernambucano, partiu para cima e pressionou no início da partida. Mas logo começou a sentir os “efeitos colaterais”.

Primeiro foram os espaços deixados atrás, que o Goiás soube aproveitar nos contra-ataques. Tanto que algumas das melhores oportunidades foram do Esmeraldino. O Vasco, quando conseguia chegar ao ataque, pecava nas finalizações.

Depois, o outro efeito da pressão foi sentido no físico dos jogadores do Gigante. Sem conseguir manter o pique, o Vasco passou a dar sinais de falta de fôlego. Isso, somado ao nervosismo de alguns jogadores, principalmente os mais jovens, resultou no domínio do Goiás.

Em um lance de desatenção, Jomar não acompanhou Rodrigo, que aproveitou cruzamento para completar sozinho, de cabeça, de frente para Diogo Silva.

Na etapa final, a falta de tranquilidade do time do Vasco ficou ainda mais evidente no grande número de passes errados e a dificuldade para ao menos acertar a meta esmeraldina. Em lance que resume a noite vascaína, André recebeu sozinho e chutou por cima do gol.

O Goiás trocava passes, apenas esperando o momento para abater o Vasco. Dorival tentava mudar os rumos do jogo com alterações, que pouco surtiram efeito. Jhon Cley saiu para a entrada de Sandro Silva, mas a marcação continuou falha.

Depois, Fillipe Soutto deu lugar a Montoya, mas o meia, badalado na chegado, voltou a mostrar pouco futebol. Por fim, o cansado Juninho saiu para a entrada de Reginaldo.

Nada disso resolveu. Pior: o Goiás marcou o segundo e deixou tudo praticamente decidido. Hugo anotou aos 23 e, a partir daí, o Esmeraldino só administrou, mas ainda levando perigo nos contra-ataques. Assim foi até o fim, diante dos olhares dos poucos vascaínos que permaneceram no Moacyrzão.

Loading...
Revisa el siguiente artículo