CBF pede tempo a ‘Bom Senso F.C.’

Por Carolina Santos
Juninho, Seedorf, Cris, Dida e Paulo André participaram | Erbs Jr./Frame/Folhapress Juninho, Seedorf, Cris, Dida e Paulo André participaram | Erbs Jr./Frame/Folhapress

O primeiro encontro entre a CBF e o “Bom Senso F.C.” – grupo de atletas que quer mudanças no futebol – terminou com a entidade pedindo duas semanas para dar um retorno às solicitações dos jogadores.

O grupo, que conta com mais de 600 jogadores, entregou dossiê com propostas de mudanças em cinco pontos: 30 dias de férias, tempo maior para pré-temporada, limite de sete partidas por mês, adoção do “fair play” financeiro e participação de comissões de atletas, técnicos e executivos dos clubes nos conselhos técnicos dos torneios.

“Deixamos a bola nos pés da CBF para que ela se posicione e nos mostre atitudes benéficas para o futebol brasileiro”, falou Paulo André, zagueiro do Corinthians e uma das lideranças do movimento.

O presidente da CBF, José Maria Marin, o vice Marco Polo del Nero e o diretor jurídico Carlos Eugênio Lopes participaram da reunião, que aconteceu ontem no Rio de Janeiro e durou cerca de duas horas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo