Rafael Silva perde para "superjudoca" e leva a prata

Por fabiosaraiva
Teddy Riner (de azul) vence o judoca brasileiro Rafael Silva | Ricardo Moraes/ Reuters Teddy Riner (de azul) vence o judoca brasileiro Rafael Silva | Ricardo Moraes/ Reuters

O reinado de Teddy Riner continua. O francês conquistou seu sexto título mundial neste sábado, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, ao derrotar o brasileiro Rafael Silva na final da categoria acima de 100kg. A prata de Rafael foi a primeira medalha do Brasil entre os homens na competição, e a sexta do país.

 

Na final, Riner dominou o brasileiro e deu poucas chances a Rafael, que levou uma punição. O francês manteve o controle do combate até que conseguiu um wazari, seguido de uma imobilização. Foi o fim da luta, e mais um título mundial para a vasta coleção de Riner, que se tornou o maior vencedor da história da modalidade.

 

A derrota de Rafael, se não era esperada, era provável. Riner é considerado o maior judoca do mundo na atualidade e não perde uma luta desde 2010, no Mundial de Tóquio, no Japão. Desde então, o francês faturou ainda o ouro nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Além disso, o retrospecto entre Riner e Rafael é amplamente favorável ao primeiro, que nunca foi derrotado pelo brasileiro em seis lutas.

 

Na semifinal, Rafael encarou o alemão Andreas Toelzer. O brasileiro venceu por apenas uma punição, dada ao adversário, que não chegou a esboçar reação até o fim do combate. Foi o terceiro triunfo de Rafael sobre Toelzer em três lutas.

 

Rafael, segundo do ranking, foi direto para as oitavas de final, quando derrotou Iurii Krakovetskii, do Quirguistão, por ippon. Nas quartas, o brasileiro derrotou o japonês Ryu Shichinohe, também por ippon.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo