Vasco toma susto contra o Nacional-AM, mas segue na Copa do Brasil

Por Tercio Braga
Marlone comemora o primeiro gol do Vasco | Marcelo Sadio/Divulgação Marlone comemora o primeiro gol do Vasco | Marcelo Sadio/Divulgação

O Vasco tinha tudo para ter uma noite tranquila em São Januário nesta quinta-feira, mas um gol do Nacional-AM, logo no início da partida, assustou time e torcida. No fim, porém, o jogo acabou em festa na Colina, com a virada para 2 a 1 e a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Na próxima fase, o Gigante da Colina encara o Goiás, de Walter, que eliminou o Fluminense.

Veja também
Inter toma empate no final, mas passa pelo Salgueiro

STJD denuncia Vasco e Corinthians por briga de torcidas no DF

Começou fervendo

O Vasco não entrou bem na partida. A zaga, formada por Cris e Jomar, mostrou certo desentrosamento com a dupla de volantes mais recuada, Abuda e Fillipe Soutto. E, com isso, deixavam muitos espaços para o ataque do Nacional. Aos seis minutos, Érik fez boa jogada, deu um drible desconcertante em Fillipe Soutto e o volante vascaíno o derrubou dentro da área. Pênalti. Na cobrança, Danilo Rios bateu mal e Diogo Silva fez a defesa. Porém, o próprio Danilo pegou o rebote e fez o gol.

Apesar do resultado ainda classificar o Vasco, a equipe acordou e foi para cima do Nacional-AM. Daí por diante, houve um massacre do Cruz-Maltino. Muito bem na partida, Marlone acertou um chutaço no travessão, aos 23, e assustou o goleiro Gilberto. No lance seguinte, Nei invadiu a área e foi derrubado. O juiz mandou seguir e a torcida do Gigante da Colina foi à loucura.

O Vasco seguia mandando no jogo. E, aos 32 minutos, o peruano Yotún fez belíssima jogada pela esquerda, invadiu a área e rolou para Marlone. O camisa 30, que completou um ano entre os profissionais do clube nesta quinta-feira, pegou de primeira para fazer o gol e garantir a classificação vascaína na semifinal da Copa do Brasil.

Segundo tempo frio

Com a classificação praticamente garantida, o Vasco voltou um pouco mais recuado e o Nacional-AM pouco produziu. A equipe manauara trocava passes no meio de campo, mas quase não assustou. Danilo Rios invadiu a área algumas vezes, mas foi desarmado com facilidade pela zaga vascaína.

Aos 18 minutos, uma bobeada da defesa quase custou caro. A bola sobrou para Leonardo e o atacante chutou com força. A bola passou rente à trave do goleiro Diogo Silva. Apesar de acomodado, o Vasco investiu algumas vezes. Em cobrança de falta, Nei acertou o travessão.

O Nacional seguia sem assuntar e o Cruz-Maltino de defendia com facilidade. E já no final da partida, Dakson recebeu ótimo passe de Fábio Lima e marcou o gol da virada vascaína, dando a vitória ao clube.

VASCO 2 X 1 NACIONAL-AM

Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: 29/08/13, às 21h50
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS). Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
Público/renda: 5.816 pagantes/R$ 101.630
Cartões amarelos: Fillipe Soutto (30’/1ºT), Danilo Rios (19’/2ºT), Cris (28’/2ºT), Fábio Lima (30’/2ºT) e Evandro (37’/2ºT)
Gols: Nacional: Danilo Rios (7’/1ºT), Vasco: Marlone (33’/1ºT) e Dakson (42’/2ºT)

VASCO
Diogo Silva, Nei, Jomar, Cris e Yotún; Abuda, Fillipe Soutto (Fábio Lima, Intervalo), Pedro Ken e Montoya (Dakson, 39’2ºT), Marlone (Willie, 24′ 2ºT) e Tenório – Técnico: Dorival Júnior.

NACIONAL-AM
Gilberto, Amaral, Cris, Martony e Badé; Erick, Fábio Souza (Agenor, intervalo), Dinamite (21’/2ºT) e Danilo Rios, Leonardo (Garanha, 35’/2ºT) e Marcinho – Técnico: Léo Goiano.

20130830_SP36_Quartas-da-copa-do-brasil620

Loading...
Revisa el siguiente artículo