Com Neymar em campo, Barcelona conquista a Supercopa da Espanha

Por Tercio Braga
Neymar levanta sua primeira taça oficial pelo Barça na espanha | Juan Medina/Reuters Neymar levanta sua primeira taça oficial pelo Barça na espanha | Juan Medina/Reuters

Na sua primeira partida como titular pelo Barcelona, Neymar saiu com um troféu. E foi o herói do título. O Barcelona empatou por 0 a 0 com o Atlético de Madri nesta quarta-feira no Camp Nou, e o gol do brasileiro na ida, garantindo o 1 a 1, foi fundamental para a conquista, pois foi fora de casa.

Com Neymar durante os 90 minutos e sem Iniesta desde o início, o Barcelona manteve o seu esquema. Porém, já dá para ver algumas mudanças em relação aos times de Pep Guardiola e Tito Vilanova. Parece que um dos primeiros atos de Gerardo Martino foi: “vocês podem ficar com a bola”. Se antes, o normal era que os jogadores dominassem e tocassem logo, agora ficam mais tempo com a posse.

O jogo

E quem se aproveitou disso, claro, foi Neymar, titular pela primeira vez em jogo oficial. E teve alguns bons momentos. Principalmente quando foi à linha de fundo e tentou driblar, e depois ao arriscar um chapéu na entrada da área. Também participou de alguns dos melhores lances do Barça.

O Barcelona teve o domínio de posse de bola no primeiro tempo, mas não chegou a ameaçar de verdade o gol de Courtois. O Atlético aplicou uma marcação ainda mais pesada do que no jogo de ida, na semana passada. As linhas, que já estavam bastante próximas no Vicente Calderón, se aproximaram, e Messi teve pouco espaço para jogar. Quando tinha, apanhava.

Mas isso não quer dizer que o time de Diego Simeone ficou encolhido lá atrás. Pelo Contrário. Diego Costa e Arda Turan sempre saíam com velocidade e perigo. Tanto que criaram as duas melhores chances da etapa inicial. Em uma, o brasileiro tocou para Villa, que rolou para Koke, mas chutou fraco. Na outra, o turco deu um corte bonito em cima de Piqué, mas Valdés fez defesa incrível.

Segundo tempo

Na volta para o segundo tempo, sem mudanças, o Atlético tentou adiantar todas as linhas e foi insano no ataque nos primeiros minutos. Teve até boas chances logo no início, sempre com Diego Costa ou Turan. Villa, homem de referência, estava sumido. A melhor chance desse início foi novamente dos visitantes, através do turco, e nova defesa ótima de Valdés.

Porém, este ímpeto não durou tanto, e logo o domínio voltou para o Barcelona. Porém, faltavam os chutes e as finalizações. Aos poucos, o jogo foi ficando mais e mais nervoso. Principalmente na reta final, quando Filipe Luís foi expulso por agredir Daniel Alves, depois Diego Costa e Gabi foram amarelados. O título ia ficando mais perto da Catalunha.

Na reta final, Pedro ainda arrumou um pênalti em dividida com Miranda, mas Messi chutou no travessão. O Atlético já não conseguia mais nada, ficou ainda mais nervoso, tanto que Turan foi expulso do banco, e o título ficou mesmo para Barcelona, para consagrar Neymar.

BARCELONA 0 x 0 ATLÉTICO DE MADRID
SUPERCOPA DA ESPANHA

Data-hora: 28/08/2013, às 17h (de Brasília)
Local: Estádio Camp Nou, em Barcelona (ESP)
JUIZ: Fernández Borbalán (ESP)
CARTÕES AMARELOS: Koke, Gabi, Diego Costa (ATL), Fàbregas, Busquets, Piqué (BAR)
CARTÕES VERMELHOS: Filipe Luís, Turan (ATL)

BARCELONA: Valdés, Daniel Alves, Piqué, Mascherano e Jordi Alba; Busquets, Xavi e Fàbregas (Iniesta, 28’/2ºT); Neymar, Messi e Sánchez (Pedro, 17’/2ºT). Técnico: Gerardo Martino.

ATLÉTICO DE MADRI: Courtois, Juanfran, Miranda, Godín e Filipe Luís; Mario Suárez, Gabi e Koke, Arda Turan (Adrián, 26’/2ºT) , Diego Costa e David Villa (Rodríguez, 37’/2ºT). Técnico: Diego Simeone.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo