Will Power desbanca Franchitti e vence a primeira do ano em Sonoma

Por Tercio Braga
Will Power não vencia desde a etapa do Brasil, em abril de 2012 | Bret Kelley/Indycar Will Power não vencia desde a etapa do Brasil, em abril de 2012 | Bret Kelley/Indycar

Em corrida repleta de bandeiras amarelas, Will Power conquista sua primeira vitória desde a Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé. Justin Wilson fica em segundo e Dario Franchitti cruza a linha de chegada em terceiro. Scott Dixon, que liderava a prova e era cotado como candidato à vitória, foi punido após atropelar um mecânico da Panske e completou a prova na 15ª posição. Entre os brasileiros, Helio Castroneves foi o sétimo colocado e Tony Kanaan o 13º.

Logo na largada, Dario Franchitti disparou na frente, seguido por Scott Dixon e Will Power em terceiro. Já na curva 2, Charlie Kimball tocou no carro de Helio Castroneves, rodou e provocou a primeira bandeira amarela da corrida. Mais atrás, Tony Kanaan, 16º do grid, ganhou duas posições e pulou para 14º.

Veja o acidente que provocou primeira bandeira amarela:

Na relargada, dada três voltas mais tarde, Ryan Hunter-Reay partiu para cima de Power e tomou a terceira posição do australiano. Helinho aproveitou que seu companheiro de equipe perdeu rendimento e pula para quarto. Com a faca nos dentes, Tony Kanaan parte para cima dos adversários e dá um salto da 14ª para a sétima posição.

Na sexta volta, Justin Wilson rodou e parado em posição perigosa, provocou a segunda intervenção do Safety Car. Na relargada, dada na 11ª volta, Franchitti conseguiu manter a ponta, seguido por seu companheiro de equipe, Scott Dixon. Enquanto isso, Power vai para cima de Helinho, o ultrapassa e recupera a quarta posição.

No pelotão intermediário, Simona de Silvestro, que largou da 22ª posição, partiu para cima e ultrapassou JR Hildebrand, Sebastien Bourdais, Tristan Vautier e assumiu a 13ª posição. Quem também conseguia boa recuperação era Ryan Briscoe, que de 21º do grid pulou para a décima posição.

Na 15ª volta, Simona de Silvestro, que fazia boa prova de recuperação, foi tocada por Sebastien Bourdais e provocou a terceira bandeira amarela da corrida. O choque avariou a asa dianteira de Bourdais.

Com Safety Car na pista, a maioria dos pilotos aproveitou para fazer suas paradas para troca de pneus e reabastecimento, entre eles, Franchitti, Dixon, Power e Helinho. Tony Kanaan, que fazia boa prova de recuperação, enfrentou problemas em sua parada e perdeu algumas posições.

Na relargada, dada na 20ª volta, Hunter-Reay, que não parou nos pits para reabastecimento e troca de pneus, assumiu a liderança, enquanto Helinho perdeu posições e caiu para décimo. Mais atrás, Graham Rahal foi tocado, rodou e com o bico do carro avariado, teve de parar mais uma vez nos pits, desta vez para trocar a peça.

Três voltas mais tarde, Josef Newgarden rodou e provocou a quarta bandeira amarela. Com o Safety Car na pista, Hunter-Reay parou nos pits e deu de presente a primeira posição para Justin Wilson, que além dos adversários no seu encalço, enfrentava um saco plástico preso em seu pneu dianteiro direito. Na relargada, dada na 25ª volta, Wilson acelerou forte e segurou a ponta, seguido por Dixon e Will Power, que aproveitaram uma confusão para ganhar posições.

Uma escapada de pista, protagonizada por James Jakes na 30ª volta, provocou a quinta bandeira amarela da corrida. Entre os novatos, James Davison, que largou em 25º, a esta altura da prova ocupava a décima posição e Lucas Luhr, 24º do grid, era o 16º.

Cinco voltas mais tarde, foi autorizada a relargada e Dixon, após uma bobeada de Wilson, atacou e assumiu a liderança. Helinho, que vinha em sexto, ultrapassou Marco Andretti e foi para quinto, logo atrás de Franchitti.

A partir da 43ª volta, a vantagem de Dixon sobre o então segundo colocado, Will Power, começou a diminuir e o neozelandês passou a sofrer pressão do australiano. Com pneus muito desgastados, Power não conseguiu superar Dixon e foi obrigado a parar nos pits para trocá-los. Dixon parou uma volta mais tarde e depois de um trabalho perfeito da Ganassi, conseguiu voltar para a pista na frente do piloto da Penske.

Com a parada dos ponteiros, Tony Kanaan assumiu a liderança, mas sua vida não era tranquila, pois tinha James Hinchcliffe o perseguindo de perto. Pouco depois, Tony fez sua última parada para reabastecimento e troca de pneus e retornou para a pista na 12ª posição. A parada de Tony colocou Hinchcliffe na liderança.

Depois da parada de Hinchcliffe, a liderança voltou para Scott Dixon, que sofria forte pressão de Justin Wilson, ambos observados por Will Power, que àquela altura era o terceiro colocado. Um pouco mais atrás, Helio Castroneves ultrapassou Simon Pagenaud e assumiu a sexta posição, mas pouco depois voltou ao sétimo posto, após ser ultrapassado por James Hinchcliffe.

A pressão de Wilson sobre Dixon acabou quando o piloto da Dale Coyne teve de parar nos pits para trocar pneus e reabastecer, quando faltavam 22 voltas para o fim da corrida. Uma volta mais tarde Josef Newgarden escapou da pista e provocou a sexta bandeira amarela.

Com Safety Car na pista, Dixon e Power pararam nos pits para trocar pneus e reabastecer. Na saída para a pista, Scott Dixon acaba acertando um dos mecânicos, que é arremessado sobre outro mecânico do time e cai no chão.

Dixon atropela mecânico da Penske:

Na relargada, dada a 16 voltas do fim, Dixon acelerou forte e conseguiu manter a liderança, mas a alegria do neozelandês dura pouco, pois recebeu uma punição por atropelar o mecânico e teve de fazer uma passagem pelos pits. Helio Castroneves, que briga com Dixon pelo campeonato, caiu de sexto para oitavo, mas se recuperou pouco depois, após ultrapassar Tony Kanaan e subiu para sétimo.

A dez voltas do final, Will Power era o primeiro colocado, seguido por Justin Wilson em segundo e Dario Franchitti em terceiro. Mais atrás, Scott Dixon tentava se recuperar e ocupava a 18ª posição.

A sete voltas do final, Charlie Kimball recebeu um toque de Ryan Briscoe e ao tentar voltar para a pista bateu em Ed Carpenter e Takuma Sato. O enrosco provocou a sétima bandeira amarela e deu três posições a Dixon, que saltou para 15º.

Faltando quatro voltas para o final, Power conseguiu segurar a ponta, seguido por Justin Wilson e Dario Franchitti. Pouco depois Sebastian Saavedra foi tocado e bateu no muro, sofrendo o acidente mais forte da prova.

As primeira posições não se alteraram e Will Power conquistou sua primeira vitória desde a Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé de 2012. Justin Wilson foi o segundo e Dario Franchitti o terceiro.

Loading...
Revisa el siguiente artículo